Novo restaurante na Marina da Glória une cozinha francesa e japonesa.

Foto: Landau

Kitchen Asian Food, novo restaurante asiático, abre na Marina da Glória. O restaurante traz a fusão de ingredientes chineses, tailandeses, malaios e indianos, além do encontro da cozinhas francesa, trazida por Pierre Landry, e a japonesa, comandado por Nao Hara.

Para iniciar o cardápio do Kitchen Asian Food, a dupla de chefs criou doze entradas entre frias e quentes de surpreender os comensais. Entre elas, os chips de lótus, preparado com as fatias da raiz da planta asiática, temperadas com pimenta coreana e pó de nori (R$ 17). E o tartare de peixe branco com mix de ovas, dashi e palha de alho-poró (R$ 39). Já para quem prefere os quentes, o “bao bao”, pão chinês cozido no vapor com costela de porco desfiada e chutney de abacaxi (R$ 29). Ou ainda o clássico satay, espetinho de frango empanado e acompanhado de molho de amendoim (R$ 27 – 2 unidades) são ótimas pedidas.

Já para o sushi bar, o chef Nao Hara, totalmente familiarizado com o paladar do carioca, pensou em um menu com pratos frescos, com ingredientes naturais e saudáveis, incluindo frutas em formatos inusitados e com técnicas inesperadas, como o gelo de maracujá, uma das curiosidades de um menu repleto de combinações criativas.

Foto: Landau

Entre elas, destaque para o delicado ussuzukuri de salmão com massago e mostarda ancienne, broto de coentro, raspas de laranja e um toque de flor de sal (R$ 67 – 15 peças). E para o “Dragon” (R$ 55), inusitado prato à base de makimono de king crab, unagui (enguia) e abacate, em forma de dragão com corpo coberto com cortes finos do abacate hass – variedade mais saborosa e gordurosa de abacate, colhida no ponto preciso, nem muito madura e nem muito verde. Sua “cabeça” é toda moldada em raiz forte e seu “corpo” decorado com chips de lótus e aneto, representando uma brincadeira do dragão correndo dentro da mata e saindo de dentro da floresta e entre as flores.

Foto: Landau

Premiadíssimo, badaladíssimo, queridíssimo, o chef Pierre Landry chega ao Kitchen em busca de uma vertente new school da culinária francesa. Longe de cremes e excessos de cozimentos, ele criou pratos ousados a exemplo de sua versão do clássico Beijing Duck, peito de pato laqueado e sobrecoxa de pato desfiada acompanhada de mini panquecas, alho poró, pepino japonês e molho hoisin – feito à base de água, açúcar, vinagre, shoyu e um toque de pimenta dedo-de-moça – (R$ 159,00 para 2 pessoas). Aliás, para o Kitchen, o chef desestruturou essa receita considerada tradicional na China e deu o uma contribuição inédita na forma do cozimento do pato, desossando-o e separando-o para ter um resultado mais saboroso na carne e mais crocante no crisp da pele. “Peguei o mesmo produto, que é o pato, e cozinhei tudo separadamente. É um pato laqueado completamente desconstruído, já que lá na China eles cozinham por inteiro, o que dá um gosto mais peculiar.”, conta Landry.

Outros queridinhos na linha dos quentes são o Fish Amok, peixe branco do dia cozido em folha de bananeira e assado no forno, outro diferencial da casa, com molho à base de capim limão (R$ 71), o Camarão Nagoia, feito com camarão VM salteado no wok e flambado com saquê acompanhado de arroz basmati (R$ 83) e o equilibrado Mongolian Beef, que leva finas lâminas de fraldinha grelhada na frigideira e finalizada com molho sweet chilli (R$ 69). Pierre Landry ainda ressalta a pancetta cozida em baixa temperatura por 24h e acompanhada de abóbora cabotiá e pó de wasabi (R$ 69). “Para esta receita quero tirar essa imagem de que panceta (barriga de porco) só pode ser servida na feijoada.”, revela o chef.

E para a seção de sobremesas do Kitchen Asian Food, a casa conta com oito opções para comer “rezando”, incluindo frutas da estação e degustação de sorvetes. O chef francês é responsável por assinar cinco delas, como o fondant de chocolate, cremoso de chocolate meio amargo com crumble de cacau e sponge de matchá (R$ 29). Para essa receita, Landry explorou quatro variações do chocolate: na calda para o ganache, a terra que chega em forma de crumble de cacau, e base cremosa de chocolate meio amargo e telha feita de chocolate branco.

Para quem não gosta de sobremesas muito doces, a surpresa é a panacota de lichia (R$ 27). A presença das frutas vermelhas e o pó de hondashi dão o equilíbrio perfeito na receita, e, além disso, o morango aparece em três versões: desidratado, em gel e chips, dando um charme a mais. O chef Nao Hara também não poderia ficar de fora da ala final do cardápio, criando o Macaron Kitchen, macaron gigante de ameixa japonesa recheado com creme de gengibre e frutas vermelhas, feito com massa de umeboshi (R$ 33).

Aliás, o comando do Kitchen Bar fica a cargo do mixologista uruguaio Fabian Matinez que estudou durante meses a carta de drinques para oferecer através de aromas, texturas e sabores de seus coquetéis, uma das melhores experiências ao comensal apreciador da gastronomia asiática. Durante esse tempo de dedicação Fabian pesquisou muito sobre a história do Japão e os elementos do feng shui, tudo para ser uma carta completa e de acordo com a altura do projeto Kitchen. A carta é dividida em três etapas: refrescantes, clássicos e cinco elementos do feng shui.

Serviço Kitchen
Marina da Glória – Av. Infante Dom Henrique, S/N – Glória
Telefone: 4042-6161 / Whatsapp: 98685-5555

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here