O cantor e compositor potiguar Zé Maria apresenta, nesta quinta-feira (24), o EP “Minha Divina Inspiração”, composto por cinco faixas inéditas, todas inspiradas pelas vivências do artista.

“Após gravar meu primeiro álbum, ‘Pescador’ (2017), eu fiquei com uma energia muito boa, sentindo uma necessidade de continuar fazendo, produzindo dentro de um estúdio”, diz Zé Maria. Foi a partir dessa vontade de continuar a dar vazão à sua energia criativa que ele selecionou e reuniu as canções que gostaria de pôr no mundo. Todas, sem exceção, ostentam histórias ricas e curiosas, motivadas por suas experiências pessoais e situações que testemunhou.

A faixa de trabalho é “Vou Bolar”, que traz um mix de ritmos, com influências principalmente do axé e da lambada. Ele conta, “Eu tinha que gravar essa música porque ela marcou muito um momento da minha vida, principalmente da época de casado. Um certo dia eu estava compondo, pensando, tentando criar, e de repente a minha ex-esposa começou a falar sem parar, reclamando, detonando. E aí eu pensei ‘meu Deus do Céu, quanto aperreio dessa mulher, o que que tá se passando? Eu tenho que bolar uma solução’. E bolei, foi a música. Até que num momento ela cansou e eu disse ‘agora é minha vez, só que de cantar’. E foi uma solução praquele problema”.

“Minha Divina Inspiração” é a canção-título do projeto e cuja história faz jus ao nome. “Essa música veio de um certo domingo em que, de chinelo mesmo, fui estrada acima. Em direção à floresta e com o violão nas costas, sem nenhum propósito, destino ou ideia”, relembra. “E era mesmo isso. Eu só levava água, porque na floresta tem as frutas, né? E eu conheço todas e como mesmo, sem passar necessidade de comida. Então fui criando o resto da música naquela caminhada. Eu estava em busca da divina inspiração, mas nem sabia. Só descobri depois que terminei”, reflete ele.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here