São três semanas de programação gratuita.

Em tempos de pandemia, que obriga a um intenso e íntimo contato (nem sempre prazeroso) consigo mesmo, as palavras da Monja Cohen soam como bálsamo. Com o isolamento social, homens e mulheres têm visto de perto suas próprias fragilidades, vulnerabilidades, incertezas. Mas também toda a riqueza do ser interior que cada um abriga. É neste contexto que o FESTIVAL INTERNACIONAL CINEMA & TRANSCENDÊNCIA chega à sétima edição, no CCBB on-line .

Renovado e em sintonia com a complexa realidade contemporânea, o festival é o único no Brasil a investigar a subjetividade dos caminhos do autodesenvolvimento através da arte cinematográfica. Aliás,  o Festival acontece totalmente on-line, em plataforma própria, que abrigará não só as exibições, como também um show de abertura, lives, debates e presença de realizadores.

O 7º FESTIVAL INTERNACIONAL CINEMA & TRANSCENDÊNCIA acontece entre 7 e 27 de novembro, no site do festival, totalmente gratuito! Será uma sessão única diária, às 21h, com apresentação ao vivo feita por Carina Bini, produtora e cocuradora do festival (os filmes só estarão disponíveis no horário da sessão).

Haverá ainda um fim de semana em homenagem ao Dia da Consciência Negra (20 a 22/11), prática de meditação sonora (15/11) e uma sessão inclusiva, com legendagem descritiva para surdos e ensurdecidos (LSE), do filme “Gangbé” (22/11). Logo na noite de abertura, será exibido “Psicomagia”, o mais recente filme do consagrado Alejandro Jodorowsky, em única exibição.

 Com perfil ímpar no Brasil, o FESTIVAL INTERNACIONAL CINEMA & TRANSCENDÊNCIA exibe filmes que exploram a experiência da transformação pessoal a partir das suas narrativas. São obras que investigam a subjetividade e oferecem novas camadas de reflexão sobre temas relevantes da contemporaneidade. Os títulos selecionados para o festival transcendem padrões e promovem uma relação transformadora entre o cinema e a realidade de cada pessoa, abordando temas como a espiritualidade, práticas de autoconhecimento, meditação, biografias de estudiosos, sábios ou gurus, ancestralidade, expansores alucinógenos, terapias, xamanismo e outras questões que perpassam o caminho de busca pela consciência.

Para esta sétima edição, numa versão amplificada através do ambiente digital, os curadores optaram por apresentar uma seleção de alguns dos mais aclamados filmes de edições anteriores, ao lado de dois títulos inéditos. O primeiro deles é “Psicomagia”, o mais recente do chileno Alejandro Jodorowsky, patrono do Festival, para quem o cinema é capaz de “transformar almas e mentes”. Respeitosamente reconhecido como Don Alejandro “El Brujo”, Jodorowsky tem uma legião de seguidores pelo mundo que acompanha o seu trabalho terapêutico batizado por ele de ‘psicomagia’. Esse trabalho que Jodorowsky desenvolve há décadas, paralelo ao cinema e a outras atividades artísticas, é o tema de um livro com o mesmo nome e do seu novo filme. Nele, o cineasta, escritor, poeta, tarólogo e psicólogo selvagem, revela os princípios da sua técnica criativa e única que, através da arte, promove curas físicas, mentais e espirituais. O filme abre a programação e terá exibição única, no dia 7, às 21h.

As três semanas de programação terão também conversa e música, tudo gratuito. Logo na abertura (7/11, 20h), será transmitido o show ‘Expresso Oriente’, diretamente do Teatro do CCBB Brasília, reunindo o cineasta e músico André Luiz Oliveira (sitar) e o pesquisador de música oriental e instrumentista Bernardo Bittencourt (alaúde turco). Estão programadas ainda lives com o neurocientista Sidarta Ribeiro (12/11, 20h) e a Monja Cohen (sobre ‘A Escuta do Silêncio’, 14/11, 20h). Essas três atividades poderão ser assistidas também nas redes sociais dos CCBBs.

O 7º FESTIVAL INTERNACIONAL CINEMA E TRANSCENDÊNCIA on-line vai oferecer ainda uma edição única de Medittasom, uma prática on-line de meditação sonora em áudios 3D, que promove o encontro com a paz interior a partir de sons e vibrações de mais de 20 instrumentos musicais contemporâneos e ancestrais, de várias partes do mundo, escolhidos e tocados pela musicoterapeuta Anna Heuseler. O intuito é tornar a prática da meditação o mais prazerosa possível. Para participar, basta ter um fone de ouvido. Anna Heuseler é musicoterapeuta, multiinstrumentista e empreendedora; trabalha com práticas meditativas e saúde mental há mais de 6 anos.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here