O rapper Edi Rock lança mais um capítulo de sua carreira solo, com o potente “Origens Parte 2 – Ontem, Hoje e Amanhã”, já disponível em todas as plataformas digitais. Retornando às suas raízes no Rap em 15 faixas, com letras fortes e batidas bem marcadas, o disco apresenta um caráter bastante autoral e traz ainda participações especiais de um time de artistas talentosos, que mescla veteranos e novos talentos da cena.

“O ‘Origens Parte 2’ vem com uma linha de mensagem, não só política. Esse disco aborda vários assuntos. É como se fosse um livro sobre a minha vida, um diário, no qual estão o meu dia a dia, os meus pensamentos, as minhas opiniões, os meus problemas, a minha mente. Funciona também como uma terapia”, explica Edi Rock sobre a perspectiva pessoal do projeto.

Junto ao lançamento do álbum chega também o clipe da música “Origens Parte 2”, faixa-foco que dá nome ao disco, a partir das 18h. As rimas apresentam um mix de essência autobiográfica com referências comuns à realidade das pessoas negras no Brasil.

Com uma pegada família, falando sobre estar com quem se ama e aproveitar o melhor da vida, “Um Novo Amanhã” é uma das faixas mais descontraídas do disco, na qual o cantor Thiaguinho traz para o refrão a leveza da sonoridade típica do pagode, contrastando de forma harmoniosa com as rimas do rap de Edi Rock.

“Pra mim é uma honra muito grande, pois o Edi é uma das minhas referências. Quando eu comecei a gostar de música, um dos primeiros álbuns que eu comprei na vida foi um do Racionais MC’s. Quando eu recebi esse convite eu fiquei muito feliz, porque eu também gosto muito do som solo do Edi Rock, e cantar com ele foi uma alegria muito grande. A gente se deu muito bem, a música é incrível, tem uma mensagem maravilhosa, positiva. Ele me tratou com muito carinho e respeito, então quando tem esse respeito mútuo, essa verdade na parceria, tem tudo pra dar super certo e o resultado ficou incrível”, conta Thiaguinho sobre a parceria.

Entre os demais artistas convidados a participar do projeto estão membros da velha guarda, como o amigo de longa data MV Bill, MC Sombra e Big da Godoi, nas faixas “Dinheiro”, “Paranóia” e “Dá um grito”, respectivamente. Jorge Du Peixe, integrante e vocalista da Nação Zumbi, aparece em “Vai”, que terá clipe lançado futuramente. Em “De Angola” Edi rima ao lado de Flacko, um dos novos nomes da cena trap, assim como Lourena, que coroa a presença feminina e é responsável por emprestar sua voz à música “Liberdade”, trazendo ainda um feat com Morcego. “Vai Chover”, por sua vez, é fruto da parceria do rapper com Guto GT. Fechando a lista de participações, o nome internacional do time de convidados é o nigeriano-americano Meaku, que agrega um afrobeat sincopado na faixa “Heads Up”.

Completam as 15 faixas do disco as também inéditas “Grão de Areia”, “Tá Tendo” e “Som de Iemanjá”, além das duas únicas conhecidas do público até então: ” Vidas Negras”, lançada em junho deste ano, no auge dos protestos motivados pelo movimento #BlackLivesMatter, e ” Só Deus”.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here