Site é um verdadeiro museu a céu aberto da história do Rio de Janeiro e do Brasil.

O portal “Ó Glória!” foi lançado no último dia 21 de março, no mês do aniversário da cidade do Rio de Janeiro, pela museóloga e historiadora Mariana Várzea, segundo ela, “Para além do riquíssimo patrimônio cultural, paisagístico e arquitetônico que reúne em suas ruas, aliás, foi na Glória que em 20 de janeiro de 1567, se deu, por definitivo, a ocupação das terras cariocas. É preciso contar essa história, no que ela traz de fazimentos e apagamentos de memórias”.

O rico conteúdo reúne 50 iconografias históricas; 100 fotos atuais feitas especialmente para o site, 15 vídeos depoimentos de especialistas; voo de pássaro mostrando um dia no bairro e uma exposição com 35 imagens inéditas do fotógrafo Cesar Duarte.

“A Glória não é um lugar qualquer, é importante que os cariocas saibam disso, é importante que os brasileiros saibam disso”, diz a arquiteta e urbanista Margareth Pereira em um dos depoimentos inéditos sobre o bairro. O site bilíngue apresenta a mais completa cobertura sobre o bairro revelando um circuito paisagístico absolutamente notável, verdadeiro museu a céu aberto da história do Rio e do Brasil.

o site é um convite a conhecer melhor esse patrimônio cultural, material e imaterial e refletir criticamente como se deu a ocupação territorial do Rio de Janeiro, desde antes de sua fundação. A partir dessa memória repensar e propor novos futuros, dando o devido protagonismo ao patrimônio cultural como um elo fundamental na revitalização da cidade.

“Para além do riquíssimo patrimônio cultural, paisagístico e arquitetônico que reúne em suas ruas, foi na Glória que em 20 de janeiro de 1567, se deu, por definitivo, a ocupação das terras cariocas. É preciso contar essa história, no que ela traz de fazimentos e apagamentos de memórias”, diz Mariana Varzea.

O portal mostra por meio de ampla pesquisa histórica e material iconográfico que a cidade foi beneficiada por experiências de urbanização protagonizadas no local, como a primeira estação de saneamento urbano e os diversos movimentos paisagísticos.

“Aliás, a Glória é o laboratório da civilização carioca”, enfatiza o historiador e professor Paulo Knauss. Para tanto, foram indicados por meio de mapa interativo 32 bens culturais tombados (explicados em verbetes com fotos) e apontada a localização dos 120 bens culturais preservados, abas com a evolução urbana do bairro, seus principais arquitetos e paisagistas percorrendo 400 anos de história.

Além disso, por meio dos jardins, da arquitetura, dos monumentos e chafarizes, é possível recontar essa história da cidade, desde a ocupação dessas terras pelas aldeias tupinambás até os dias atuais. Nesse pequeno e charmoso espaço do Rio, ponto de ligação entre o Aeroporto Santos Dumont, a Baía de Guanabara, o Centro, a Lapa e os bairros da Zona Sul, encontramos um mosaico de estilos, ideias e personagens que traduzem a diversidade cultural carioca.  Certamente, essa diversidade que faz da Glória um lugar único do Rio de Janeiro, e sua paisagem cultural contribuiu para o reconhecimento da cidade como Patrimônio Mundial da Humanidade pela UNESCO, em 2012.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here