Theatro Municipal do Rio de Janeiro homenageia a um dos principais compositores eruditos do mundo.

Em 06 de abril, o Theatro Municipal apresenta uma exposição virtual em formato de e-book no dia do cinquentenário de morte do compositor russo Igor Stravinsky , encerrando a Temporada de Férias On-Line do Theatro Municipal do Rio de Janeiro.

Realizada pelo Centro de Documentação, através da pesquisadora e historiadora Fátima Cristina Gonçalves, a exposição virtual revela peculiaridades da vida de Stravinsky que revolucionou a música mundial da primeira metade do século XX. Suas composições, sobretudo as da primeira fase, chamada “Russa”, expõem ritmos e harmonias pouco ortodoxos, revelando uma linguagem inovadora, apesar do vínculo com a tradição do folclore russo (1909 – 1920).

Ao longo de sua vida, a música de Stravinsky passou por outras duas fases: a Neoclássica (1920 a 1939) e a Serial (1939 a 1971). Reflexo das transformações vividas num período marcado por grandes guerras e condenado a viver longe de sua terra natal, Stravinsky fez de suas composições uma fonte de inspiração ilimitada.

Biografia

Igor Feodorowitsh Stravinsky nasceu em Oranienbaum, São Petersburgo, em 1882. Iniciou na música através de sua mãe, Anna Kholodovskaya, com quem aprendeu a tocar piano. O pai, Fiódor, era baixo-barítono no Teatro Marynsky. Ingressou no curso de Direito, embora se dedicando a composições e estudos de música. Em 1902, passou a ter aulas de harmonia, piano e orquestração com o compositor Nikolay Rimsky-Korsakov, seu grande incentivador.

Obras de Stravinsky

Entre 1913 e 1918, Stravinsky compôs diversas composições, entre elas O Rouxinol (1913) e A história do soldado (1918). Na década de 1920, a obra de Stravinsky entrou numa nova fase, a Neoclássica, fazendo emergir um movimento de maior racionalidade estética. Surgiram, então, as obras Pulcinella (1920), Octeto para instrumentos de sopro (1923), Les Noces (1923), Oedipus Rex (1927), Symphonie des Psaumes (1930), Perséfone (1934), entre outras.

Foi justamente nesta segunda fase de suas composições que o Theatro Municipal surgiu na carreira de Stravinsky. Em junho de 1936, o compositor, a convite de Heitor Villa-Lobos, aportou no Rio de Janeiro, para dois concertos e um recital.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here