O 8º Festival Caleidoscópio fará esta semana algumas das atividades mais importantes desta edição (que conta com dois meses de programação). Nos dias 7, 8 e 9 de maio, o Quilombo Enraizados, em Morro Agudo (bairro periférico de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense), fará uma intervenção semipresencial, das 10h às 17h. Nos três dias, os participantes poderão comprar itens da feira criativa, observar o painel de grafite, que será produzido ao vivo; fazer fotografias; ser tutor de uma muda originária da mata atlântica que será plantada na Serra do Vulcão, entre outros. A entrada será um quilo de alimento não perecível que será doado para pessoas em vulnerabilidade social no município.

A temática principal do festival é a diversidade, e isso reflete nos números: Cerca de 60% de mulheres como convidadas e membros da equipe, 81% de negros, e 26% de LGBTI+. Na entrada do evento, que seguirá todos os protocolos de segurança contra a Covid-19, os visitantes terão terão suas temperaturas aferidas e o uso de máscara é obrigatório. A feira contará com número limitado de pessoas e o tempo máximo que cada um poderá permanecer no espaço – para dar espaço para outros.

Feira, meio ambiente e solidariedade

A feira criativa será comandada pelo Brechó Antimoda, que colocará em exposição peças garimpadas especialmente para o público do Festival Caleidoscópio, a preços acessíveis, pra todo mundo sair com pelo menos uma peça. Todas as pessoas que forem no Festival Caleidoscópio e levarem um quilo de alimento não perecível poderão levar uma muda de árvore para casa, uma parceria do Instituto Enraizados com Instituto EAE irá realizar a campanha “Quem Planta, muda!”.

Os alimentos arrecadados serão doados para o Lar Dona Eunice, no KM34, em Nova Iguaçu, instituição que cuida de crianças e adolescentes. As pessoas que levarem as mudas, poderão cuidar delas por um mês, e no dia 05 de junho, dia Mundial do Meio Ambiente, se assim desejarem, poderão subir a Serra de Madureira, em Nova Iguaçu, para participar do reflorestamento, atividade coordenada pelo Instituto EAE.

Uma série de artistas convidados irão mostrar suas artes a quem comparecer ao Festival Caleidoscópio. Em 2019, a mesma exposição ocupou a loja da Nextel em Nova Iguaçu, com a obra de cinco grafiteiros negros da Baixada Fluminense. Desta vez as obras de arte serão expostas no Quilombo Enraizados, e serão, além de telas, obras audiovisuais, instalações, fotografias, artes efêmeras e muito mais. Será uma verdadeira experiência sensorial que contará com as obras de IGo, Átomo, FML, Imperatriz, Moonjay, Tomas, Dudu de Morro Agudo, FML, Ops, Oxy, KWES, Suzy Brasil.

Durante o festival, os grafiteiros FML, Ops, Suzy Brasil, Bruna e KWES produzirão um mural grafitado de 21 metros quadrados dentro do Quilombo Enraizados, cujo o tema será “afrofuturismo”.

As atividades semipresenciais acontecerão nos dias 07, 08 e 09 de maio, das 10 às 17 horas. Confira a programação completa em: festivalcaleidoscopio.com.br.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here