Foto: Fábio Souza

O MAM Rio será reaberto ao público no dia 6 de maio (quinta-feira), com a maior exposição de esculturas do acervo já montada pela instituição. “Estado Bruto” transforma a totalidade do Salão Monumental e algumas áreas do terceiro andar numa espécie de jardim de esculturas. Reunindo 126 obras tridimensionais do acervo, entre elas 24 peças não exibidas há mais de 20 anos, a mostra , aliás, explora as possibilidades deste encontro. Além disso, o conjunto selecionado – de 107 artistas de diferentes épocas, geografias e linguagens – revela, certamente, a abrangência e a diversidade das coleções do museu.

Diferentes poéticas de artistas como Amilcar de Castro, Alberto Giacometti, Auguste Rodin, Angelo Venosa, Celeida Tostes, César, Cildo Meireles, Constantin Brancusi, Franz Weissman, Lygia Clark, Márcia X, Maria Martins, Mestre Didi, Nelson Leirner e Tunga se agrupam de modo a criar paralelos entre o espaço expositivo e a reserva técnica. Com a visão do conjunto, será possível apreciar o volume gerado pelos processos de acúmulo patrimonial, favorecendo a reflexão sobre os efeitos que esses processos têm na escrita ou no esquecimento de histórias sobre arte e cultura.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here