A Sebastiana (Associação Independente dos Blocos de Rua) realiza nos dias 03 e 04 de setembro o Festival Sebastiana “Meu bloco Nas Redes – 36 anos de retomada carnavalesca”, com transmissão pelo YouTube. Serão duas mesas de conversa sobre a retomada do carnaval depois da pandemia da Covid-19, no dia 3, às 18h e às 20h, uma live musical, com a participação de dez blocos, realizada no dia 4, às 20h, no Teatro Rival Refit e a Festa Carnaval Remix, às 21h30. As atividades estão inseridas na programação da 16ª edição do Desenrolando a Serpentina.

Os cantores Moyseis Marques, Marina Isis e Leonardo Bessa conduzem a parte musical, enquanto a jornalista e apresentadora de tevê Alinne Prado será a mestre de cerimônia da noite. Alinne foi, por 15 anos, foi a porta-bandeira do bloco Imprensa Que Eu Gamo.

A live será um passeio musical pela história dos blocos que fizeram parte da retomada do carnaval de rua nos anos 80 e 90, além disso, terá a participação de cantores, ritmistas e mestres de bateria de nove blocos da Sebastiana e de um bloco convidado, o Clube do Samba, fundado em 1979 pelo cantor e compositor João Nogueira. Aliás, o roteiro está dividido em três momentos: os blocos dos anos 80, como Simpatia é quase amor, Barbas e Suvaco do Cristo; os blocos dos anos 90, entre eles Carmelitas, Escravos da Mauá, Meu Bem Volto Já e Imprensa que eu gamo; e os caçulas, o bloco infantil Gigantes da Lira e o acústico Virtual.

O Festival Sebastiana “Meu bloco Nas Redes – 36 anos de retomada carnavalesca” é um projeto patrocinado pelo edital #BlocoNasRedesRJ, do Governo do Estado do Rio de Janeiro / Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa através da iniciativa #CarnavalNasRedesRJ.

“A proposta do Festival Sebastiana – Meu Bloco nas Redes é buscar, a partir de momentos de uma iniciativa inédita de valorização da cultura carioca, minimizar os impactos negativos da pandemia. Os participantes, que fazem o carnaval de rua no Rio de Janeiro, vão presentear o público com a alegria do carnaval e com a história dos blocos que promoveram o reflorescimento do carnaval de rua nas décadas de 1980 e 1990”, explica a jornalista Rita Fernandes, fundadora e presidente da Sebastiana e curadora do Festival.

Além de Moyseis, Marina e Leonardo, a live contará com a participação dos Mestres de Bateria Penha (Simpatia É Quase Amor, Escravos da Mauá, Imprensa Que Eu Gamo e Meu Bem Volto Já), Filipão (Suvaco do Cristo e Barbas) e Felipe (Carmelitas).

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here