Abrindo a semana de entrevistas, hoje, dia 27, Pedro Bial bate um papo descontraído com o escritor Mario Prata. O autor está lançando “O Drible da Vaca”, um divertido romance sobre o mito de origem do futebol, que mistura personagens fictícios e históricos, e tem como narrador John H. Watson, parceiro de Sherlock Holmes – ainda em início de carreira. A narrativa se passa na Inglaterra do século XIX e traz consigo o universo da época. Esse é seu 23º livro, dentre os 89 títulos que somam obras para a TV, cinema, teatro, entre outros.

Na televisão, Mario estreou como autor de novela em 1976 com a trama de “Estúpido Cupido”, que tem algumas de suas cenas relembradas no programa. Ao longo da conversa, Bial passeia pela carreira de Prata, destacando o início de sua trajetória como ator, que o levou também a escrever histórias de folhetins para a Globo.

Autor de diversos gêneros, ele conta de sua preferência pela criação literária, pois é a que mais o aproxima do público. Além disso, o escritor também dá detalhes da composição de sua nova obra, da escolha pelo tema e pelos personagens e conta sobre o trabalho de pesquisa de três anos para escrevê-la. Torcedor do Clube Atlético Linense, o cronista relembra histórias inusitadas de sua relação com o futebol e com o time do coração.

O jornalista esportivo inglês Tim Vickery se junta ao papo e revela que teve certa implicância com o livro de Mario Prata antes de começar a lê-lo, porém foi conquistado pelo bom humor do escritor, transmitido na leitura da obra. Ele comenta que o título traz, nas entrelinhas, assuntos sérios e atuais no contexto em que vivemos

Por fim, ao final da entrevista, Mario Prata faz um balanço de sua vida. Com direção artística de Mônica Almeida, o ‘Conversa com Bial’ vai ao ar de segunda a sexta-feira, após o ‘Jornal da Globo’.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here