Confraria da Dança celebra 25 anos.

O universo criativo do escritor Edgar Allan Poe, do artista plástico Paul Klee e do desenhista, músico e cineasta Dave McKean inspiraram “Horizonte Submerso”  novo espetáculo da Confraria da Dança, que celebra seus 25 anos.

Foto: FBarella

A obra audiovisual que fica disponível para o público no Youtube da Confraria da Dança a partir do dia 29 de novembro de 2021, às segundas e terças, 21h, com acesso gratuito. A obra foi criada e é interpretada por Diane Ichimaru – que também assina direção artística, dramaturgia, figurino e criação das máscaras, Marcelo Rodrigues – que também assina o desenho de luz, e Esio Magalhães, ator e palhaço convidado especialmente para esse projeto. Já a composição e execução da trilha musical é do compositor, arranjador e pianista Rafael dos Santos, também convidado especial que é parceiro de longa data do grupo, tendo assinado trilha de outros espetáculos. Com a Confraria da Dança, é a primeira vez que Rafael entra em cena junto com os bailarinos.

Aliás, além da temporada, está marcado também um bate-papo com os criadores do espetáculo mediado pela atriz e encenadora Veronica Fabrini por Zoom, no dia 30 de novembro, terça-feira, 21h30. Para participar, basta se inscrever.

Os artistas referenciados para a criação de “Horizonte Submerso” aparecem na obra como inspiração para um submundo, um lugar reservado aos sonhos e as lembranças. Por assumir esse caráter, o espetáculo se divide em nove cenas fragmentadas, como quadros que se sobrepõem um ao outro. “Estabelecemos um diálogo entre os três artistas a partir de elementos encontrados em suas obras, como as cabeças bidimensionais sugeridas por McKean, os escritos poéticos do conto Berenice, de Edgar Allan Poe e a obsessiva reflexão sobre instabilidade e equilíbrio no universo em mosaico de Paul Klee”, ressalta Diane Ichimaru.

Os artistas que inspiraram a obra são de gerações e países diferentes, o que reforça a interseção da linguagem criativa produzida por eles, afinal todos estabelecem uma relação entre o real e o fantástico. Além disso, são também artistas que discutem, em seus trabalhos, os impasses da dualidade, do sarcasmo, da realidade subjetiva e da abordagem sobre o tempo de um modo distorcido e fragmentado, atingindo muitas vezes o inconsciente.

“Horizonte Submerso”, surpreendentemente, explora a face oculta da natureza humana, os segredos esquecidos nos fundos das gavetas, os espaços angulosos recortados por luz e sombra. Os criadores e intérpretes adentram aos devaneios e distorções guiados pela pluralidade das obras inspiradoras e pelas possibilidades de intertextualidade entre as mesmas.

As cenas propõem reflexão em torno de questões como o tempo, a finitude, o equilíbrio, a instabilidade e a gravidade. Desse modo, o trabalho aborda problemáticas universais e extremamente atuais, como dilemas existenciais, a aceitação do contrário, a superação do medo e do desconhecido, o enfrentamento da morte e a convivência mútua entre o consciente e o inconsciente.

Para Diane e Marcelo, integrantes da Confraria da Dança, as colaborações dos dois artistas convidados (Esio Magalhães e Rafael dos Santos) proporcionam, certamente, uma expansão da força dramatúrgica e do hibridismo entre movimento, palavra e música, características marcantes do repertório do grupo. Isso também contribuiu para que fosse criado um jogo cênico de equilíbrio que traz elementos autobiográficos dos artistas, sobretudo suas lembranças da infância.

SERVIÇO
“Horizonte Submerso”
Temporada: De 29 de novembro de 2021 a 14 de dezembro de 2021, segundas e terças, 21h
Acesso: Youtube da Confraria da Dança
Duração: 38 minutos
Classificação indicativa: Livre

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here