Inúmeras atrações artísticas e oficinas compõem a grade de programação da plataforma de streaming #CulturaEmCasa durante o Mês da Consciência Negra como o II Festival Negro em Ação, que será exibido a partir de 20 de novembro, Dia da Consciência Negra e também quando ocorre o cinquentenário da data.

O II Festival Negro em Ação será transmitido até o dia 26, com 60 conteúdos (33 curtas-metragens, 14 videoclipes e 13 videoartes), todos realizados por artistas e diretores negros.

 O Festival é uma realização da Casa de Cultura Mario Quintana (CCMQ) e do Instituto Estadual de Cinema (Iecine). O evento ocorrerá no formato híbrido e representa um marco nas políticas afirmativas das instituições envolvidas, resultado de um programa de inclusão e representatividade que aposta no audiovisual como um caminho de desenvolvimento econômico e sócia. Além disso, shows e diversos conteúdos que vão além do entretenimento terão transmissões gratuitas pela plataforma. Confira programação completa em www.culturaemcasa.com.br .

O destaque é o Festival Black Raízes que estreia este mês, com episódios abordando as diversas vertentes da música negra, principalmente em São Paulo, como Samba, Rock, Reggae, entre outros. Produzido pela Amigos da Arte e gravado no Teatro Sérgio Cardoso, o Festival tem nomes de destaque conta com apresentação de Rappin Hood, também curador do evento, juntamente com José Mauro Gnaspini, diretor de Arte e Cultura da Amigos da Arte.

No dia 12 de novembro, estreia a websérie Punho Negro, vencedora do Rio Webfest, em 2018, na categoria Melhor Ideia Original. A transmissão ocorre de segunda a sexta-feira, sempre ao meio-dia. Serão exibidas as duas temporadas, cada uma com 5 episódios. Todos ficarão on demand durante um ano. Punho Negro (do diretor Murilo Deolino) conta a história de Tereza (Carol Alves), que precisa cuidar da casa, do marido, dos dois filhos e ainda arranjar tempo para enfrentar vilões e viver sua vida como a justiceira. Conciliar sua carreira de heroína com a vida pessoal é sempre uma verdadeira batalha. Nossa heroína usa sua super força para lidar com os vilões, mas isso não a ajuda a combater o machismo e racismo presentes na sociedade.

Também estão na programação o espetáculo “Caim e Abel – Aceitam-se doações”, o show “In Black We Trust”, com Missa Criola, e a peça “Traga-me a cabeça de Lima Barreto”, com Hilton Cobra , direção de Luiz Marfuz e o sarau do Projeto Ambiente Anti-Racista.

Já no Intensivão #CulturaEmCasa, o público poderá conferir a palestra formativa REP: Ritmo, Escuta e Poesia, com o poeta e cantor James Bantu; a aula A História da Teatro Negro Brasileiro, com o multiartista Sidney Santiago Kuanza, que abordará entre outros temas o surgimento do TEN (Teatro Experimental do Negro) e outras vanguardas; e o escritor, músico e poeta Vitor da Trindade com A música e a musicalidade dos Ogans. A partir de seu livro Oganilu. O caminho do Alabê, Vitor Trindade vem contar um pouco da história e vida deste profissional do sacerdócio afrodescendente.

“A Amigos da Arte preparou uma programação ampla, diversificada e totalmente gratuita para o Mês da Consciência Negra para atingir o maior número de pessoas. Ampliar a difusão de diferentes conteúdos artísticos e o debate relacionados ao tema é essencial para combater o racismo estrutural, infelizmente, tão presente ainda no país.”, afirma Danielle Nigromonte, diretora da Amigos da Arte.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here