PatriziaO Museu da República, depois de quase dois anos fechada devido à pandemia, reabre a exposição de Patrizia D´Angello. Rebatizada de “Jardim do Éden 1.2”, a exposição, que tem curadoria de Isabel Portella, será ampliada, com novas obras, que foram produzidas durante o período de isolamento, ganhando um novo significado.

“A exposição reabre impactada pelo tempo passado”, afirma Patrizia, que lançará, no dia da abertura, o catálogo da primeira versão da mostra. Das 25 pinturas que integravam a exposição original, 15 permanecem e outras 13 foram acrescidas, totalizando 28 obras.

O conceito da mostra foi pensado a partir dos muitos banquetes realizados no Palácio do Catete, sede do Governo Federal entre 1896 e 1960 e que hoje abriga o Museu da República. Para realizar a primeira fase da exposição, a artista mergulhou no acervo do Museu, em documentos relacionados ao tema, como uma bela coleção de convites e menus das muitas recepções ocorridas ali, bem como fotos, vasos, pratarias, sancas e mobiliário pertencentes ao Palácio do Catete, que aparecem nas obras mesclados a seu repertório poético.

Os novos trabalhos foram produzidos no ateliê que a artista tem em casa e retratam a natureza. “Durante a quarentena, confinada em um apartamento super urbano, totalmente apartada do ar, da água, do mato, do céu e do sol, retomei uma série de pinturas já iniciada de lagos e vegetação de cores fluidas, lisérgicas e tempo suspenso, uma espécie de vertigem necessária onde é possível ver discos voadores flutuando na água e nenúfares no céu, um salvo conduto para se passar os dias monocórdicos de um eterno presente sem sucumbir à loucura”, conta a artista.

Serviço
De 4 de dezembro de 2021 até 20 de fevereiro de 2022
Galeria do Lago, Museu da República (Rua do Catete, 153, Catete)
Telefone: (21) 2127.0324
De terça a sexta, das 10h às 12h e das 13h às 17h.
Sábados com agendamento prévio pelo e-mail: mr.galeria@museus.gov.br

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here