O Beco do PesadeloO Beco do Pesadelo, certamente, tornou-se a mais nova paixão de Guilhermo Del Toro ao adapta-lo. O diretor cuja carreira foi definida por suas paixões, é um cineasta autodeclarado sobre submundos. Porém em seu novo filme, o cineasta apresenta uma narrativa arrastada com um olhar noir (até elegante), com um elenco impressionante.

Baseado no livro de William Lindsay Gresham, O Beco do Pesadelo é, aliás, um remake de O Beco das Almas Perdidas (1947), de Edmund Goulding, ao mesmo tempo que uma nova adaptação do livro. Porém, tristemente, o filme é preguiçoso, com plot twists previsíveis.

Nesta versão, Del Toro mergulha na construção da personalidade de Stan, movido pelo desejo de ocupar um lugar de destaque na sociedade. No intuito de explicar as motivações do personagem, Del Toro se perde no tempo e entrega uma versão bem distante, do que, de fato, a obra original oferece.

 Nos anos 1940, Stan (Bradley Cooper) é um homem de passado nebuloso que encontra ocupação e companhia junto a outros marginalizados num circo de estrada, em meio à exploração da miséria e da credulidade humanas. O Beco do Pesadelo é uma fábula sobre parte do submundo dos anos 40, com decadência.

 Bradley Cooper lidera o elenco como um vigarista ambicioso, em boa atuação. Mas quem chama atenção é Cate Blanchett como uma femme fatale e Willem Dafoe, dando mais do que o material geralmente merece.

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here