Sertão Caxias
Foto: Leandro Ribeiro

O melhor da cultura nordestina , com suas histórias, relíquias, tradições e particularidades  pode ser conferida gratuitamente na exposição “Sertão Caxias” no Caxias Shopping, até o dia 15 de julho. A iniciativa é da Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa do Rio de Janeiro, através da Escola da Cultura, e em parceria com a Unesco.

 A  exposição “Sertão Caxias” resgata a importância do Nordeste no desenvolvimento cultural do Brasil através de três temas fundamentais: a religiosidade, o meio ambiente e a economia criativa. No espaço, as pessoas terão acesso à literatura de cordel; ao artesanato de madeira típico da região; a peças produzidas a partir do reaproveitamento de materiais e utensílios de uso diário; a biojóias feitas com semente de açaí, canela e café; a objetos de arte feitos com papel e areia, vindos do Crato, município do Ceará conhecido como o “Oásis do Sertão”, entre outras preciosidades.

“O trabalho de preservação das matrizes da cultura nordestina é muito importante para o Rio de Janeiro. Em novembro de 2021, inauguramos a primeira cordelteca digital do Brasil na nossa Biblioteca Parque Estadual. Em março deste ano, levamos para este mesmo lugar a exposição em homenagem ao Padre Cícero. E, agora, estamos trazendo o nordeste para Duque de Caxias”, ressaltou a Secretária de Estado de Cultura e Economia Criativa do Rio de Janeiro, Danielle Barros, durante a cerimônia de abertura, acompanhada pela Subsecretária e Diretora da Escola da Cultura, Claudia Viana.

Um dos destaques da exposição é a história de Padre Cícero, sacerdote conhecido por sua influência religiosa entre o povo nordestino. Sua trajetória é apresentada na exposição através de suas relíquias pessoais – como a escrivaninha em que ele trabalhava, suas cartas pessoais, seu título de eleitor e, até mesmo, alguns objetos pessoais, como pratos do dia a dia e cadeiras. Além de conhecer a história de “Padim Ciço”, como ele era conhecido, o público poderá tirar fotos ao lado de uma imagem do sacerdote, de 1,65m, esculpida por Mestre Everaldo, em Juazeiro do Norte, onde ele faleceu em 1934.

Além disso, os cordéis também ocupam importante espaço. Embaixo de uma grande árvore, malas antigas ficam repletas de cordéis folhetos com poemas populares que, no Nordeste, são expostos em cordas, o que deu origem ao nome.

O forró, gênero musical típico da região, não poderia ficar de fora. Durante o período da exposição, a música popular nordestina – reconhecida como Patrimônio Histórico Brasileiro – vai ser apresentada às segundas, às quartas e às sextas-feiras para crianças da rede estadual de escolas do município.

“Essa exposição é um afago em nome da arte e do desenvolvimento no povo nordestino tão presente nessa região. Carregamos muitas tradições nordestinas em nós. É um intercâmbio muito grande de música, dança, gastronomia e cultura como um todo”, destaca Marcelo Fraga, museólogo e curador da exposição.

Para Michelle Coutinho, gerente de marketing do Caxias Shopping, esse momento é de realização. “Essa exposição reforça nosso compromisso de democratizar a cultura para a população de Caxias”, diz.

Serviço:
Data: até 15/07
Horário: das 12h às 20h
Endereço: Rod. Washington Luiz, 2895 – Duque de Caxias
Central de Atendimento ao Cliente: (21) 2018-2324

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here