Ópera Don Giovanni, de Mozart, será apresentada.

Theatro Municipal do Rio de Janeiro
Foto: Daniel A. Rodrigues

Após dois anos comemorando virtualmente, chegou a hora de estar de volta com o tradicional aniversário do Theatro Municipal do Rio de Janeiro! Durante todo o dia 14 de julho, quando completa 113 anos, o Theatro Municipal do Rio de Janeiro abre as portas para o público.

“Idealizar a programação do aniversário do Theatro Municipal do Rio de Janeiro, com toda a equipe da Direção Artística, após dois anos de pandemia é uma emoção muito grande. A construção da programação, o contato com os artistas que se apresentarão, as reuniões de pauta são ingredientes maravilhosos de um processo de enorme trabalho. A data de 14 de julho é, por tradição, um dia em que todos os corpos artísticos e funcionários da casa se unem num grande ato de agradecimento ao público carioca por tanto carinho e amor pelo teatro”, ressalta Eric Herrero, diretor artístico da Fundação Teatro Municipal.

A programação inicia às 9h com a participação da banda dos Fuzileiros Navais em frente à escadaria externa, na Rua Evaristo da Veiga. Às 10h, o Quarteto Ornamentos, que toca Vivaldi e Beatles, vai se apresentar no Foyer do Theatro com os músicos Marluce Ferreira (1º violino), Andrea Moniz (2º violino), Lígia Rangel (viola) e Lylian Moniz (violoncelo). Às 11h, a Camerata Vila, da Ação Social pela Música, grupo com 18 integrantes, vai mostrar um repertório erudito e popular, no Boulevard da Av. Treze de Maio.

“É, certamente, uma alegria e um marco na rica história da instituição, depois de dois anos fechada por conta da pandemia. Pensamos uma programação ampla, democrática, envolvendo todos os corpos artísticos do TM e culminando com uma apresentação gratuita de Don Giovanni. Será uma grande festa!”, destaca a presidente da Fundação Teatro Municipal, Clara Paulino.

   A partir do meio-dia, acontecerá, no Salão Assyrio, o “GRAND DÉFILÉ”, uma série de atividades com bailarinos e músicos do Theatro.  Desde os 195 alunos da Escola Estadual de Dança Maria Olenewa, passando pelo o Adágio do Cisne Negro com os primeiros bailarinos do Municipal, Márcia Jaqueline e Cícero Gomes, acompanhados pelo pianista Itajara Dias. Além disso, haverá ainda o pas de deux do 2º ato do Lago dos Cisnes com a solista do BTM (Ballet do TMRJ), Fernanda Martiny e o novo contratado do BTM, bailarino Alyson Trindade. O pianista Itajara Dias, o violinista Daniel Albuquerque e o violoncelista Pablo Uzeda vão acompanhar a coreografia, ao vivo.

Serão apresentados também o pas de deux de O Corsário, com os primeiros bailarinos do Theatro Juliana Valadão e Filipe Moreira, acompanhados pelo pianista Murilo Emerenciano. E pra fechar esta parte da programação, a Morte do Cisne, com a primeira bailarina Claudia Mota, ao som do pianista Valdemar Gonçalves e do violoncelista Pablo Uzeda.

Na escadaria interna do TMRJ, às 13h, será exibido O Sole Mio – As Mais Belas Canções Napolitanas interpretadas pelos tenores do Coro do Municipal Ivan Jorgensen, Erick Alves, Jessé Bueno e Guilherme Moreira. O pianista será Murilo Emerenciano.

Já às 14h, no Foyer, haverá o recital da harpista Alice Emery. A partir das 15h, na escadaria interna, árias de óperas famosas interpretadas pelos cantores Carolina Morel, Erika Henriques, Hebert Augusto Campos, João Campelo e Calebe Faria, as Novas Vozes da Ópera do Municipal, com o pianista Murilo Emerenciano.

Durante a tarde, mais uma apresentação de uma orquestra jovem no Boulevard: a Orquestra Maré do Amanhã, às 16h. E, em frente ao Theatro Municipal, às 17h, será a vez da banda Sinfônica de Duque de Caxias – FUNDEC, formada por 45 músicos que irão interpretar um repertório variado.

Por fim, para encerrar as atividades do aniversário, na grande sala, a ópera Don Giovanni, de Mozart, com a Orquestra Sinfônica, Coro e Bailarinos do TMRJ, além de solistas convidados e alunos do curso técnico da EEDMO. Aliás, a temporada segue nos dias 16, 20, 22 e 24 de julho.

 Os ingressos de Don Giovanni estão à venda na plataforma Imply ou na bilheteria do Theatro.  A ópera da importância de Don Giovanni está ausente do palco carioca há mais de trinta anos!

Com um elenco de primeira linha, a nova produção da casa contará com a direção musical e regência do Maestro Tobias Volkmann e a concepção e direção artística de André Heller-Lopes.

Além disso tudo, a peça “Entre Horizontes Móveis” faz única apresentação na sexta-feira, dia 15 de julho, às 20h, no Theatro Municipal do Rio de Janeiro, no Salão Assyrio.

Com concepção e direção de Daphne Madeira, um elenco com 10 performers criadores, trilha sonora e performance assinadas por Dani Roland, Fernando Alves Pinto e Murilo O’Really, e figurino de Josef Chasilew, o espetáculo integra música, dança, voz, discurso e espaço para abordar a diversidade de corpos, lugares, peles, gêneros, a partir dessa mistura complexa que é o ser humano.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here