John Turturro segue os passos de Woody Allen em uma bela homenagem hilária ao mestre. À começar pela trilha de jazz instrumental, passeando pelo bairro de Brooklyn, em Nova York, onde a comunidade judaica vive.
 
Dirigido, escrito e protagonizado por John turturro, “Fading gigolo” (em português “Amante à domicílio”), traz Woody Allen em um personagem improvável em sua carreira: um cafetão (com as caracteristicas do velho e bom mestre: esquizofrênico, hipocondríaco e conquistador). Woody Allen continua o mesmo, hilário e divertido com o humor negro de sempre!
 
Já Turturro, interpreta um um gigolô com prazo de validade, mas na verdade é um homem de sensibilidade frágil em busca de companhia. A dupla em cena está muito bem! Ambos se completam e complementam nos diálogos divertidíssimos.
 
Com um elenco de belíssimas mulheres, “Fading gigolo” traz Sofia Vergara como uma femme fatale solteira ao lado de Sharon Stone, uma mulher elegante e casada, mas é Vanessa Paradis (ex-mulher de Johnny Depp) que comove no papel de uma viúva judia ortodoxa.
 
O diretor passeia pelos os universos sexuais e religiosos sem vulgaridade e sem excessos, “Fading gigolo” tem um enredo simples e envolvente. O filme cumpre bem seu objetivo.
 
“Onde há amor, há dor”.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here