Cotidiano radical, primeira exposição individual do artista mineiro no Rio,
questiona a dependência moderna de ferramentas e dispositivos tecnológicos
A CAIXA Cultural Rio de Janeiro apresenta, a partir de 27 de outubro (terça-feira), às 19h, a exposição inédita Cotidiano radical, do artista mineiro Marco Paulo Rolla. Com curadoria de Cristiana Tejo, a mostra reúne múltiplas linguagens artísticas, que buscam radicalizar a percepção do público sobre a relação com objetos e rotinas. Na abertura, o artista fará a performance Café da manhã.
Cotidiano radical revela um amplo espectro do trabalho de Marco Paulo Rolla. São objetos, pinturas e instalações que desafiam o público. Ambientes e situações familiares ao espectador surgem de maneira surpreendente, subvertendo ordens e questionando a dependência moderna de ferramentas, dispositivos, equipamentos e tecnologia. Além da performance da abertura, serão apresentadas mais duas em vídeo durante toda a mostra: Confortável e Canibal. Nelas, o artista utiliza os limites do corpo para fazer uma constante provocação, buscando quebrar noções cristalizadas daquilo que é vivenciado no dia a dia.
“Toda a ambiência da obra de Marco Paulo Rolla é inspirada no barroco: cores quentes, dramaticidade e luz”, explica Cristiana Tejo. “E neste contexto, que remete ao clássico, ao erudito, é evidenciada a relação contemporânea do homem com os objetos, o desejo de possuí-los, a expectativa de felicidade contida neles. É ao mesmo tempo uma ironia e uma crítica ao fetiche capitalista do consumo”, finaliza a curadora.
Cristiana Tejo fez a curadoria e cocuradoria de vários projetos no Brasil e no exterior, entre eles o Made in mirrors, que envolveu intercâmbio entre artistas brasileiros e estrangeiros. Autora dePaulo Bruscky –aArte em todos os sentidos (2009) e Panorama do pensamento emergente(2011), hoje vive e trabalha entre Recife e Lisboa.


Marco Paulo Rolla:
Natural de São Domingos do Prata (MG), nasceu em 1967. Vive e trabalha em Belo Horizonte, é criador, coordenador e editor do CEIA (Centro de Experimentação e Informação de Arte). Realizou exposições individuais e coletivas no Brasil, Alemanha, Argentina, Holanda, Finlândia e Itália.
Mestre em Artes pela Escola de Belas Artes da UFMG em 2006, é professor da escola Guignard UEMG desde 2009, onde criou e implementou a disciplina de Performance. Seus trabalhos encontram-se em coleções no Museu de Arte Moderna de São Paulo, no Instituto Itaú Cultural de São Paulo, no Museu de Arte da Pampulha, de Belo Horizonte, no Centro Cultural Inhotim, em Brumadinho (MG), e na Funarte, no Rio de Janeiro.
Serviço:
Exposição Cotidiano radical
Entrada franca
Local: CAIXA Cultural Rio de Janeiro – Galeria 4
Endereço: Av. Almirante Barroso, 25, Centro (Metrô: Estação Carioca)
Telefone: (21) 3980-3815
Abertura: 27 de outubro (terça-feira)
Horário: 19h
Visitação: 28 de outubro a 20 de dezembro (terça-feira a domingo)
Horário: 10h às 21h
Classificação indicativa: 14 anos
Acesso para pessoas com deficiência
Patrocínio: Caixa Econômica Federal e Governo Federal
www.caixacultural.com.br | @imprensaCAIXA

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here