Victoria e Abdul – O Confidente da Rainha  é um filme leve que revela uma história extraordinária e edificante, capaz de fazer rir e chorar ao mesmo tempo. O filme apenas reproduz os fatos com muita leveza e carisma.

Judi Dench interpreta a rainha pela segunda vez nos cinemas, vinte anos depois de tê-la vivido em Sua Majestade, Mrs. Brown, papel que rendeu a atriz o Globo de Ouro de melhor atuação em 1998.

O filme apresenta a história real de uma amizade inesperada entre uma monarca e um jovem empregado que viaja para participar do Jubileu de Ouro e é surpreendido ao conhecer a própria Rainha. Ao se aproximarem, eles criam uma aliança improvável de dedicação e lealdade mútua, que afrontará o circulo doméstico da Rainha. Quando a amizade se aprofunda, Victoria começa a ver um mundo de mudanças através dos olhos de Abdul.

É um belíssimo exemplar sentimental com grandes chances de indicações ao Oscar, fotografia, caracterização, figurino, tudo com muita pompa e circunstancia.

Com direção de Stephen Frears, Victoria e Abdul – O Confidente da Rainha mantem a formula de romancear os fatos com louvor num estado permanente de comodismo, com uma narrativa preguiçosa, poderia muito bem ser açucarada sobre amizade, no entanto há uma tentativa de enquadrá-lo num sentimento de relevância social, podado por um formato cômico e dramático, o que evita o filme de aprofundar-se em suas questões.

Uma produção com boas atuações que merece destaque não só pela historia, mas também pela sintonia e naturalidade nas atuações de Judi Dench e Ali Fazal.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here