Livremente inspirado em fatos reais da vida do comediante Gigante Léo, Altas Expectativas conta a história de Décio um treinador de cavalos verticalmente desfavorecido. Entre adestrar os animais e controlar o temperamento forte de melhor amiga Lia (Maria Eduarda Carvalho), ele não tem tempo para muita coisa. Sua vida tem uma reviravolta quando ele conhece Lena (Camila Márdila), uma jovem melancólica que herdou um café no Jockey Clube do Brasil. Para conquistar Lena, Décio vai ter que espantar outros pretendentes, a tristeza da moça e até seus próprios medos.

A comedia dramática que tinha tudo para fugir dos padrões dos filmes nacionais e conquistar o publico pela simpática história, infelizmente, cai nos clichês da comedia romântica com trechos do stand-up de Gigante Léo.

Com um roteiro fraco e prevísivel , cheio de piadas prontas, Altas Expectativas consegue retratar um pouco retratado cotidiano das pessoas com nanismo, porém não consegue trazer a discussão sobre a questão da acessibilidade que é incompreensivelmente deixada de lado.

Reduzida ao papel de interesse amoroso, a personagem de Camila Márdila, simplesmente, não agrada, além de dificultar a compreensão de suas motivações.

Altas Expectativas repete a formula das comédias românticas nacionais, fugindo completamente da proposta sugerida. De que adianta ter uma mensagem importante e necessária, se a direção e o roteiro bagunçam todo o discurso.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here