Vencedor dos prêmios Pulitzer na categoria melhor drama e Tony na categoria melhor texto que ganhou adaptação cinematográfica protagonizada por Meryl Streep e Julia Roberts, em 2013, inspirou adaptação brasileira nos teatros com onze atores em cena.

Em sua terceira temporada, August: Osage County, do americano Tracy Letts, tem sua primeira montagem no Brasil com o título “Agosto”. O palco em que se passa a história ocupa uma múltipla espacialidade, onde a ação passeia por todos os cômodos e as cenas são sobrepostas, gradativamente.

O jogo de luzes e a trilha sonora não são apenas um complemento a história, eles são tão personagens quanto seus interpretes. Com uma mise en scene conflituosa que traduz todo o aspecto psicológico dos relacionamentos ali expostos, “Agosto” poderia ser só mais uma história sobre a vida como ela é, afinal, relacionamentos tóxicos é o que mais existem por ai. Porém, a obra de Tracy Letts é muito mais que isso. Cheio de diálogos viscerais que vomitam os sentimentos enclausurados de seus protagonistas, a peça é um deleite psicológico e psicótico sobre as relações humanas. Desde os vícios mais primários como álcool e sexo, aos vícios mais torturantes como a relação de Violet com suas filhas. Alias, cabe a Guida Vianna a realidade materna avassaladora que guia a história, em atuação sublime!

“Agosto” traz ao palco o pleno exercício da atuação com uma enxurrada de bons atores. Destaque a Letícia Isnard que vive Barbara, a primogênita da família.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here