Todo bom cientista deve ser criativo, ter espírito investigativo e uma certa obsessão pelo desafio. Mas como será que nasce esse cientista? Ou melhor: será que existe um cientista desses em cada um de nós? A provocação contida no livro inédito de Elika Takimoto levou a diretora Joana Lebreiro e a produtora Camila Vidal a idealizarem o musical quântico Isaac no mundo das partículas, que depois de temporada com lotação esgotada no Oi Futuro Flamengo, faz sua estreia no Teatro Ipanema no dia 2 de junho, onde fica em cartaz até dia 1º de julho. A segunda temporada, que também contará com lançamento de CD com a trilha original do espetáculo, está sendo realizada graças à bem-sucedida campanha de financiamento coletivo feita por meio da Benfeitoria.

Com direção de Joana Lebreiro e direção musical de Ricco Viana, o espetáculo infantil é uma adaptação do livro homônimo da escritora e professora de física Elika Takimoto e trata de um tema nada fácil – a física de partículas – de maneira envolvente, divertida e informativa. O músico David Bowie e seu lendário personagem Ziggy Stardust inspiram a estética e a proposta da encenação, que propõe transformar o palco em um show de rock.

Musical fala do despertar para a ciência
A história começa quando o protagonista Isaac (João Lucas Romero) vai à praia, segura um pequeníssimo grão de areia e começa a se interessar pelos mistérios universais. O grão de areia (Vicente Coelho, da banda Biltre, que faz sua estreia no papel) ganha vida e, na tentativa de responder a dezenas de perguntas, leva o menino para uma viagem que começa na Grécia e acaba no Cern (Organização Europeia para a Pesquisa Nuclear). Tudo isso é narrado por um enigmático personagem: a partícula subatômica Bóson de Higgs (Julia Gorman), um dos mais fundamentais elementos do universo. No elenco, também estão André Arteche e Júlia Shimura, que vivem músicos-partículas e cientistas.

A trilha sonora é um capítulo à parte. Na primeira leitura do livro, Joana Lebreiro já imaginou a história contada com atmosfera roqueira. Logo depois, vieram as inspirações estéticas e musicais de Ziggy Stardust, personagem criado pelo músico David Bowie que vem de outro mundo para salvar a Terra, mas em vez disso encontra o rock. O diretor musical e arranjador Ricco Vianna criou as melodias do espetáculo enquanto Joana escreveu as letras das canções – em uma parceria azeitada durante o processo de ensaios. “Começamos com a influência de Bowie, que fica clara na primeira canção, mas também seguimos outros caminhos. Temos uma trilha que mistura rock e música eletrônica, com atores que tocam violão, baixo e guitarra”, conta Ricco. Os figurinos de Bruno Perlatto, o cenário de Natália Lana e as projeções de Rico Vilarouca e Renato Vilarouca também acompanham as referências ao músico inglês. Completam a equipe criativa Paulo César Medeiros (iluminação), Bruno Cezario (direção de movimento).

Serviço:
Isaac no mundo das partículas
Temporada: De 02 de junho a 01 de julho.
Teatro Ipanema (Rua Prudente de Moraes, 824 – Ipanema)
Dias e horários: Sábados e domingos, às 16h. Não haverá apresentação no dia 17 de junho.
Ingressos: R$ 50 (inteira) e R$ 25 (meia). Moradores do Rio de Janeiro que apresentarem comprovante de residência na cidade pagam meia.
Local de venda: na bilheteria do Teatro Ipanema, de quinta a segunda-feira, aberta 1
hora antes do início do espetáculo do dia ou vendas de ingressos on line pelo site www.ticketmais.com.br
Lotação: 193 pessoas
Duração: 1h10.
Classificação indicativa: Livre (indicado prioritariamente para crianças a partir de 5 anos)

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here