Papillon [Papillon, Estados Unidos, 2018], de Michael Noer (Imagem). Gênero: aventura. Elenco: Charlie Hunnam, Rami Malek, Eve Hewson.

Remake do filme de 1971, dirigido por Steve McQueen, Papillon é baseado em fatos reais. Condenado a passar o resto da vida na Ilha do Diabo, um único pensamento passa por sua cabeça: fugir.

Critica: https://rotacult.com.br/2018/10/papillon-remake-do-filme-de-1973-conta-com-boas-atuacoes/

Venom [Venom, Estados Unidos, 2017], de Ruben Fleischer (Sony). Gênero: ação. Elenco: Tom Hardy, Michelle Williams, Woody Harrelson. Classificação: 10 anos

Eddie Brock (Tom Hardy) é um jornalista que investiga o misterioso trabalho de um cientista, suspeito de utilizar cobaias humanas em experimentos mortais. Quando ele acaba entrando em contato com um simbionte alienígena, Eddie se torna Venom, uma máquina de matar incontrolável, que nem ele pode conter.

Critica: https://rotacult.com.br/2018/10/venom-um-anti-heroi-com-inspiracao-a-um-clark-kent-as-avessas/

Ponto cego [Blindspotting, Estados Unidos, 2018], de Carlos López Estrada (Paris). Gênero: comédia. Elenco: Daveed Diggs, Rafael Casal, Janina Gavankar.

Collin (Daveed Diggs) precisa passar pelos últimos três dias de liberdade condicional para ganhar a chance de ter um novo começo. Ele e seu amigo de infância problemático, Miles (Rafael Casal), trabalham como mensageiros e, quando Collin testemunha um tiroteio policial, a amizade dos dois homens é testada à medida que lidam com suas identidades e diferentes realidades no bairro em que cresceram. Amigos e colaboradores de longa data, Daveed Diggs e Rafael Casal co-escrevem e estrelam esta história oportuna e descontroladamente divertida sobre amizade e interseção de raça e classe social tendo como pano de fundo a cidade de Oakland. Repleto de energia, estilo e humor, e inspirado pelo espírito do rap e hip hop, Ponto Cego é corajosamente dirigido por Carlos López Estrada que estreia no cinema com uma provocante carta de amor que brilha com a humanidade.

Critica:  https://rotacult.com.br/2018/10/ponto-cego-uma-dramedia-que-obriga-o-publico-a-encarar-seus-preconceitos/

Juliet – Nua e crua [Juliet, naked, Estados Unidos, 2018], de Jesse Peretz (Diamond Films). Gênero: comédia romântica. Elenco: Ethan Hawke, Rose Byrne, Chris O´Dowd.

Annie (Rose Byrne) está presa em um relacionamento de longa data com Duncan (Chris O’Dowd), fã obsessivo do obscuro roqueiro Tucker Crowe (Ethan Hawke). Duncan chega a ser mais dedicado ao seu ídolo do que com a sua própria esposa. Quando um demo acústico de Tucker, que foi hit há 25 anos, ressurge no meio musical, Annie tem um encontro com o ardiloso rockeiro.

Critica: https://rotacult.com.br/2018/09/rose-byrne-e-ethan-hawke-em-um-drama-romantico-sobre-a-vida/

Mare nostrum [Mare nostrum, Brasil, 2018], de Ricardo Elias (Imovision). Gênero: drama. Elenco: Silvio Guindane, Ricardo Oshiro, Carlos Meceni. Classificação: Livre

Roberto e Mitsuo voltam ao Brasil no mesmo dia, depois de longa temporada morando fora. Suas vidas se cruzam por conta de um terreno negociado por seus pais no passado. Sem dinheiro, os dois veem no terreno uma possibilidade de se acertarem financeiramente. No entanto, alguns eventos fazem com que eles acreditem que o terreno é mágico. Como uma fábula, o filme nos mostra que para se obter alguns desejos, é preciso abdicar de outros.

Critica: https://rotacult.com.br/2018/10/mare-nostrum-uma-drama-sobre-recomecos/

Os invisíveis [Die unsichtbaren, Alemanha, 2017], de Claus Räfle (Mares Filmes/A2 Filmes). Gênero: drama. Elenco: Max Mauff, Alice Dwyer, Ruby O. Fee.

Berlim, fevereiro de 1943: O Partido Nacional-Socialista declara a capital do Reich “livre de judeus”. Naquele momento, 7.000 judeus conseguiram se esconder dos olhos dos perseguidores. Destes, perto de 1.700 sobreviveram aos horrores da guerra em Berlim. OS INVISÍVEIS conta as histórias de quatro dessas testemunhas contemporâneas. Hanni Lévy, que acaba de completar 17 anos, perdeu seus pais. Graças a seu cabelo loiro tingido, ela é praticamente invisível para seus perseguidores e passeia ao longo da famosa avenida Ku’damm para passar o tempo. Cima Schönhaus também foi para a clandestinidade e leva uma vida aventureira, tornando-se um falsificador de passaportes, trabalho por meio do qual ele salva a vida de dezenas de outros judeus. E enquanto Eugen Friede se junta a um grupo de resistência que distribui folhetos antigovernamentais, Ruth Arndt e um amigo, durante o dia, sonham com a vida na América, ao passo que, à noite, ela finge ser uma viúva de guerra e serve comidas gourmet do mercado negro no apartamento de um oficial nazista.

Critica: https://rotacult.com.br/2018/10/os-invisiveis-uma-producao-instigante-sobre-a-segunda-guerra-mundial/

O futuro adiante [El futuro que Vienev, Argentina, 2017], de Constanza Novick (Supo Mungam Films). Gênero: comédia dramática. Elenco: Dolores Fonzi, Pilar Gamboa, José Maria Yazpik.

Romina e Flor possuem uma história de amizade que resiste ao tempo. Desde o primeiro amor até o primeiro divórcio, entre problemas, encontros e desencontros, as amigas atravessam diferentes etapas da vida juntas.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here