A partir deste fim de semana o espetáculo de rua “Se Essa Praça Fosse Minha” retoma sua temporada, dessa vez, na Baixada Fluminense. A ocupação artística, que também é um festival de intercâmbio artístico-cultural, convida grupos, coletivos e artistas para participarem de um dia de atividades com apresentações de teatro, música, dança, contação de histórias, exibição de curtas e oficinas integrando arte e comunidade com atividades de lazer e cultura em cinco espaços abertos, ao ar livre e gratuitos da região. O projeto multimídia vai circular uma praça por cidade em: Mesquita, São João de Meriti, Seropédica, Belford Roxo e inicialmente Nova Iguaçu – primeiro município a receber o festival neste sábado (20/04), a partir das 11h, na Praça Vitória do Bairro da Luz.

Com início em 2016, quando circulou por 19 praças de diferentes bairros da cidade do Rio de Janeiro, o espetáculo que já soma mais de cinco mil espectadores traz na peça sete atores misturando ficção e realidade ao contar a história de figuras que chegam a uma praça fugindo das difíceis realidades que viviam e se deparam com a falsa liberdade da vida nos grandes centros urbanos. Os atores em cena vivem em diferentes bairros e cidades periféricos do Rio de Janeiro e trazem, em meio à ficção, suas próprias experiências no que diz respeito a ser periférico e ter – ou não – acesso à cidade. Além do espetáculo que leva o nome do festival, a Praça Vitória recebe ainda: coco, ciranda, jongo e outros ritmos populares com o grupo Dandalua; o espetáculo teatral ”João do Vale – O Carcará da Baixada” que passeia pela vida e obra do compositor negro, pobre, nordestino e morador da Baixada que marcou a história da música popular brasileira; contação de história e palhaçaria para crianças de todas as idades com a turma do “Conte Outra Vez”; intervenções poéticas com o Instituto Enraizados; rap com o grupo Faixa Preta, entre outras atividades todas gratuitas.

A iniciativa é da Trupe de Lá TAG, grupo de teatro de Marechal Hermes, subúrbio do Rio de Janeiro, que há 5 anos realiza atividades artísticas em bairros da Zona Norte da cidade. Agora, patrocinado pela CCR Nova Dutra, contemplado pelo 3° edital Instituto CCR de projetos culturais, o ”Se Essa Praça Fosse Minha” chega à Baixada e oferece a oportunidade para mais pessoas conhecerem os talentos da região.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here