Na tarde de hoje, 19 de agosto, o ator Lázaro Ramos conversou com imprensa sobre a homenagem ao prêmio Oscarito, em conversa conduzida pela jornalista Renata Boldrini.

Sobre a homenagem ele conta que é um sonho de adolescente realizado, quando eu tava em Salvador em ouvia falar do Festival de Gramado, “eu dizia, queria tanto um dia pisar nesse palco, e hoje eu vou pisar pela primeira vez com essa homenagem, quando eu ganho o Kikito como melhor ator, eu não estava aqui”.

Questionado se ele pretende interpretar personagens históricos, Lazaro conta que nunca foi fascinado por personagens históricos. “Olha que loucura, eu sou um dos poucos atores que não tem vontade de fazer Hamlet, por exemplo, … , toda vez que alguém me chama para fazer Otelo, eu falo, “Faço se foi Iago”” , e continua, “eu acho importantíssimo os filmes históricos, mas eu acho que eu tenho a oportunidade de contar o novo, de experimentar, ou de revisitar isso, mas criando uma outra coisa, é uma característica minha, não sei se é melhor, se pior, se eu tô certo, se eu tô errado, se sou burro por isso, por que tem tantos personagens incríveis para serem contados, que são importantíssimos, mas que talvez outros atores façam com mais paixão”

Sobre os personagens que viveu ele conta que a maioria são mais jovens que eles, com outros conflitos, “agora, quero viver personagens da minha idade”, e completa, “o que me move muito, é falar para o agora, a sensação de precisar recomeçar o tempo todo é uma coisa que me alimenta”.

O ator contou também que pretende levar suas obras infantis para outras linguagens como teatro e cinema.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here