Paulo Santoro (violoncelo) e Cyro Delvizio (violão) interpretam Tom Jobim, Barrios  e Piazzolla.

Ora perpassam standards de Villa-Lobos, Tom Jobim e Piazzolla, ora os reinventam com novos arranjos. E as vezes até superam seus propósitos iniciais: em “Polichinelo” de Villa-Lobos, o violão (com a fricção de lixa de unha) simula o arco de seu companheiro. Por outro lado, no conhecido “Samba de uma nota só” de Tom Jobim, os instrumentistas se unem em um único violoncelo e o fazem soar como um violão.

Paulo Santoro, incansável em sua arte de divulgar o violoncelo, divide o palco com seu ex-aluno de música de câmara na UFRJ, hoje um conceituado profissional.

 SERVIÇO
DUO INTERARTE (Paulo Santoro – violoncelo, Cyro Delvizio – violão)
3/11, Domingo
Horário: 11h
Sala Cecília Meireles (Largo da Lapa, 47 – Centro – Rio de Janeiro)
Ingressos: R$10 (inteira) e R$5 (estudantes e idosos). À venda na bilheteria da Sala Cecília Meireles e online através da Ingresso Rápido
Classificação livre

Foto: Raul Delvizio

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here