Em 2016, ganhou o Oscar pela trilha sonora de Os Oito Odiados.

Hoje, segunda-feira (6), faleceu o maestro Ennio Morricone aos 91 anos, em Roma enquanto estava hospitalizado. O compositor havia sido internado após uma queda que fraturou seu fêmur. Ele “morreu na madrugada do dia 6 de julho, no conforto da fé“, segundo um comunicado do advogado e amigo da família, Giorgio Assuma, citado pela imprensa italiana. O compositor estava completamente lúcido, e morreu com dignidade após se despedir da esposa, Maria. Morricone compôs mais de 500 trilhas sonoras para filmes e séries de televisão.

Morricone nasceu em 10 de novembro em 1928, começou sua jornada musical como trompetista, e seguiu até se tornar compositor e maestro. Ganhou fama com os filmes de Velho Oeste, incluindo temas inesquecíveis como o assovio de Três Homens em Conflito (1966), sem dúvida, a trilha sonora western mais conhecida do mundo. Além do filmes estrelado por Clint Eastwood, Ennio também é amplamente conhecido por A Missão (1986) com o fantástico solo de oboé, por Era uma Vez na América, Os Intocáveis e Cinema Paradiso. Sendo então, o compositor com mais melodias conhecidas pelo público cinéfilo ou não. Pode acreditar, pense na primeira música de Velho Oeste que vier a sua cabeça, é quase certo que ela será de Ennio Morricone.

Em 2016 ganhou o Oscar de Melhor Trilha Sonora por Os Oito Odiados, de Quentin Tarantino, antes Morricone já havia ganhado um Oscar honorário pelo composição de sua obra. Recentemente, Morricone também foi premiado no prêmio Princesa das Astúrias das Artes na Espanha. Morricone também ganhador de dezenas de outros prêmios, incluindo Globos de Ouro, Grammys e BAFTAs. Dedicou seu Oscar honorário a esposa, com quem era casado a mais de 50 anos, dizendo que ela era sua maior crítica, pois o julgava como o público comum o faria.

Aliás, o primeiro-ministro italiano, Giuseppe Conte se pronunciou sobre sua morte no Twittter: “Sempre nos recordaremos, e com um reconhecimento infinito do gênio artístico, do maestro Ennio Morricone. Nos fez sonhar, nos emocionou e fez pensar, escrevendo notas inesquecíveis que ficarão para sempre na história da música e do cinema”. Além disso, o Ministro da Saúde italiano, e o ator Antônio Banderas também demonstraram homenagens ao maestro em suas redes sociais.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here