Último filme de Chadwick Boseman, A voz extrema do Blues, produção original Netflix , é daqueles longas que te faz pensar. Além disso, é interessante acompanhar um pouco do processo de gravação da época.

Baseado na peça de August Wilson, lançada em 1984, o filme utiliza de uma fotografia escura ao mesmo tempo que aberta quando se faz necessário, aliás , os figurinos e a direção de arte são pontuais à época (que, infelizmente, ainda traz traços marcantes na nossa atual realidade). O filme se passa em Chicago, no ano de 1927, e traz uma carga emocional avassaladora.
.
A voz extrema do Blues conta com um elenco afinadíssimo em todos os sentidos! Cabe a Chadwick Boseman e Viola Davis carregarem na teatralidade em suas atuações, fazendo da obra um filme sobre a impermeabilidade dos holofotes. Aliás, as atuações são espetaculares e os diálogos são muito bem construídos.

Com um elenco central majoritariamente negro, o filme conta ainda com representatividade negra fora da tela, nas equipes técnicas. Ma Rainey’s Black Bottom, que No Brasil, ganhou o título A Voz Suprema do Blues, conta com direção de George C Wolfe (A vida imortal de Henrietta Lacks). Além disso, o filme produzido por Denzel Washington, estreou no dia 18 de dezembro, de 2020.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here