Fale com as abelhas
Still

Inspirado em best-seller homônimo, Fale com as Abelhas, conta a história do romance entre duas mulheres que lutam contra o preconceito na década de 50, em uma vila escocesa.

Depois da morte do pai, a médica Jean Markham (Anna Paquin) volta à sua cidade natal para assumir as funções dele. Quando ela conhece o pequeno Charlie (Gregor Selkirk) e sua mãe Lydia (Holliday Grainger) a sua vida toma um rumo inesperado que, certamente, colocará a sua carreira e reputação em risco.

Fale com as Abelhas é uma sensível história de amor e luta contra o preconceito. A delicada trama dirigida por Annabel Jankel conta com a direção de fotografia Bartosz Nalazek, que mesmo em meio ao caos, traz luz a essa história de amor. Além disso, a trilha sonora de Claire M. Singer flui junto com o zumbido das abelhas.

A figurinista Alison Mitchell usa uma paleta suave, mas ainda colorida, com  tons de joias, um pouco mais majestoso em comparação com o gosto de Lydia por pastéis, mostrando assim o contraponto das personagens e suas origens, além da personalidade.

Enquanto isso, o desempenho de Paquin é, certamente, cauteloso, ao mesmo tempo que ansioso. Ela tem medo de amar de uma maneira que Lydia não tem. Já Grainger procura com entusiasmo esses sentimentos de um novo amor, com vontade, mesmo em meio aos momentos mais sombrios da trama.

Mas, o que, de fato, vai atraí-lo a assistir o longa é ver o relacionamento crescer, mesmo parecendo tão arriscado. O verdadeiro solavanco na estrada é, surpreendentemente, o terceiro ato do filme.

A adaptação para o cinema do best-seller homônimo de Fiona Shaw, é um drama romântico, que ainda aborda temas relevantes como aborto e violência doméstica.

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here