Uma série que tem Reese Witherspoon e Kerry Washington nos papéis principais não tem como dar errado, não é ? Exibida no Brasil pela Amazon Prime Video, “Little Fires Everywhere” discute maternidade e racismo na década de 90.

Baseado no livro no mesmo nome de Celeste Ng, lançado em 2017, “Little Fires Everywhere” foca na relação turbulenta entre Elena Richardson (Witherspoon), mãe de quatro filhos e jornalista de meio-período, e Mia Warren (Washington), uma mãe e artista recém chegada à cidadezinha de Shaker Heights, em Ohio,  no ano de 1997.

 “Little Fires Everywhere” explora as questões presentes entre os filhos de Elena e Mia, se tornando um estudo válido sobre maternidade de todas as formas. Retornando ao passado das duas, a série ainda entrega um background bem feito que analisa de fato quem elas são e como chegaram até aqui.

Tentando balancear assuntos sérios com tom de novela, a produção que tende ao dramalhão,  discute as tensões familiares com louvor. Para quem gosta de um bom novelão, “Little Fires Everywhere” é uma história recheadas de melodramas e intrigas familiares.

Por trás de tudo está uma competição materna entre Elena e Mia. É, justamente, a partir do ápice desta briga que a série rompe a tensão e parte para desenvolver diversas outras questões. Apesar de se focar no quesito racial e fazer isso muito bem, a produção abraça uma responsabilidade maior ainda ao incluir discussões sobre sexismo e machismo.

A série, certamente, sabe em quem focar e de onde tirar melhor proveito. Tudo é, surpreendentemente, lapidado muito bem, sem pressa, com capítulos bem distribuídos e ritmados.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here