Leonardo Hilsdorf
Foto: Tiago Nunes

Um dos mais prestigiados pianistas de sua geração, Leonardo Hilsdorf é o solista do concerto que a Orquestra Sinfônica Brasileira apresentará no dia 30 de novembro, na Sala Cecília Meireles, sob a condução do maestro convidado Roberto Tibiriçá.

Escrita no início de 1807, a Abertura Coriolano, em Dó Menor, Op. 62, peça que abre o concerto, é uma daquelas obras em que o gênio tempestuoso de Ludwig van Beethoven se manifesta com toda força. A composição é inspirada em um drama homônimo do dramaturgo Heinrich Joseph von Collin, a quem foi dedicada. A força trágica do drama de Collin é transposto em música com extremo apuro, mas ao invés de contar uma história, a Abertura Coriolano explora a tensão emocional do texto.

Na segunda obra do programa, os ares ficam mais leves e o senso de humor beethoveniano entra em cena com o divertido Concerto para Piano e Orquestra No. 2, em Si Bemol Maior, Op. 19. Cronologicamente anterior ao Concerto para Piano e Orquestra No. 1, a composição passou por várias alterações até chegar à sua forma final.

O último número do espetáculo é a Sinfonia No. 4, em Si Bemol Maior, Op. 60. Por estar inserida entre as colossais sinfonias de Nº. 3 e 5, a 4ª de Beethoven talvez goze de menor popularidade. Trata-se, porém, de uma composição solar e cheia de espontaneidade em que o compositor exibe toda a sua destreza no trato com as formas musicais. Estreada ao lado da Abertura Coriolano, a Sinfonia Op. 60 possui 4 movimentos.

Já no dia 08 de dezembro, às 19h, na Sala Cecília Meireles, a OSB apresenta obras dos compositores Mozarte Mendelssohn, acompanhada pela pianista Sylvia Thereza, considerada um dos maiores talentos da atualidade.

No repertório estão obras como Concerto para piano nº 23, em Lá maior, de Mozart e Italiana: Sinfonia nº 4, de Mendelssohn. No ano passado, por conta da pandemia, esse concerto precisou ser adiado. O maestro Isaac Karabtchevsky definiu a alegria dessa retomada: “Após esse longo período de silêncio, voltar aos palcos significa reviver, alimentar esperanças e vencer o isolamento. Estamos, a Petrobras Sinfônica, a pianista Sylvia Thereza e eu, imbuídos da mesma vontade, alicerçados nos mesmos propósitos. Juntos a Mozart e Mendelssohn, esperamos retomar o contato com nosso público, sempre fiel e ansioso”.

SERVIÇO:
Orquestra Sinfônica Brasileira e Leonardo Hilsdorf
Dia 30 de novembro 2021 (terça-feira), às 19h
Local: Sala Cecília Meireles (Rua da Lapa, 47 – Centro, Rio de Janeiro)
Ingressos À venda na bilheteria da Sala e no site Sympla

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here