FantásticoA Editora da Universidade de São Paulo (Edusp) lança neste mês o livro “O Fantástico e suas Vertentes na Literatura de Autoria Feminina no Brasil e em Portugal” que traz uma análise comparativa sobre a perspectiva de gênero como forma literária e também como construção cultural e de papéis sociais exercidos por homens e mulheres, nos próprios contextos nacionais.

Escrita pela professora e doutora em teoria literária Ana Paula dos Santos Martins, a obra se debruça sobre as ficções de escritoras marginalizadas nos estudos literários e debate procedimentos estéticos com posturas transgressoras em relação à tradição canônica e hegemonicamente masculina.

Para tanto, a autora aborda campos da teoria e da historiografia literárias e da crítica literária feminista, em perspectiva comparada. As narrativas escolhidas são da segunda metade do século 20, da literatura fantástica e das relações com o maravilhoso, o estranho, o extraordinário e o insólito. Aliás, as escritoras que são tema do estudo são Maria Ondina Braga, Marina Colasanti, Maria Judite de Carvalho, Lygia Fagundes Telles, Augusta Faro, Maria Teresa Horta, Leticia Wierzchowski e Hélia Correia.

No livro, a autora analisa como os recursos adotados nas ficções escolhidas são usados para a subversão formal e temática, além de transgredirem os modelos aos quais essas escritoras brasileiras e portuguesas são associadas. Assim, ela percorre produções literárias do gênero Fantástico para mostrar o que foi produzido pelas mulheres e como o “modo de escrever” transgride e legitima vias revolucionárias em relação ao conceito do “ser mulher” e do “atuar como mulher” na sociedade contemporânea.

Além disso, outro ponto interessante é a apresentação de contextos de vida de cada escritora, em entrevistas e depoimentos.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here