Leonardo F. M. CoutoCansado de assistir a filmes de suspenses que não traziam qualquer frio na barriga, em 2015 Leonardo F. M. Couto decidiu colocar no papel uma história cercada de mistérios que pudesse instigar verdadeiramente os leitores. O manuscrito ficou engavetado por quatro anos, até que, em 2019, o autor decidiu participar do concurso literário da União Brasileira de Escritores (UBE).

O sonho se tornou realidade quando “ZEO. Os Anjos, o Fogo e os Imperfeitos” foi agraciado pela UBE com menção honrosa, no Concurso Internacional de Literatura da instituição. O romance tem como pano de fundo a morte misteriosa de um jovem universitário, um crime que envolve amor e espiritualidade. A luta entre o bem e o mal é travada a cada página e a Bíblia é a chave de tudo.

“Há mistérios entre o céu e a terra que parecem nunca ser desvendados, mas podemos procurar entendê-los através de estudos bíblicos, da psicanálise ou de nossas vivências pelo mundo. Em ZEO, optei por explorar trechos da Bíblia e de experiências pessoais”, revela Leonardo Couto.

O enredo envolve a morte de um estudante na piscina de uma universidade no interior do Rio de Janeiro. Gabriel mergulha no desconhecido e as circunstâncias vão revelando as faces do mal e do medo. Pessoas são mortas em nome da perfeição e do poder. Vítimas escolhidas a dedo, sugadas até a última gota de sangue.

O encontro com Cléo ajuda Gabriel a avançar nas investigações sobre o crime e também nos caminhos do coração do jovem, que mais tarde descobre que amar significa perdoar, mesmo que isto possa lhe custar a vida.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here