Jardim Botânico inaugura exposição da primeira palmeira-imperial plantada no país.

Jardim Botânico do Rio de Janeiro
Foto: Ana Huara

Na próxima segunda-feira (13/6), o Jardim Botânico do Rio de Janeiro completa 214 anos de fundação. As atividades de comemoração incluem a abertura da exposição do estipe da palma mater (primeira palmeira-imperial plantada no país), o lançamento da Trilha das Palmeiras e do programa EcoMuseu. Além disso, haverá um parabéns com bolo no Centro de Visitantes.

Em 1972, a palmeira-imperial, que contava então com 38,7 metros de altura e 163 anos de existência, foi fulminada por um raio. Após tentativas de salvamento, sem sucesso, parte do tronco foi recolhido e tratado, sendo posteriormente integrado ao Acervo e Memória do JBRJ. A partir do próximo dia 13, a peça, que remonta às origens do Jardim Botânico do Rio, estará em exposição pública no Centro de Visitantes.

Espécie símbolo do Jardim Botânico do Rio, a palmeira-imperial (Roystonea oleracea) teve seu primeiro exemplar plantado em 1809 no arboreto. A semente foi presenteada a Dom João, que fundou a instituição em 13 de junho de 1808. A partir da palma mater e suas descendentes, a espécie se espalhou pelo Brasil. Em 1973, no lugar da palma mater, foi plantado outro exemplar, chamado de palma filia, oriunda de uma semente da palmeira original. A filia está localizada ao lado do busto de bronze de Dom João, fundido, em 1908, pelo escultor Rodolfo Bernadelli, inspirado em gravura de Debret.

Aliás, ainda na segunda-feira, será lançada a Trilha das Palmeiras, que, poderá ser feita, gratuitamente, pelos visitantes, apenas no dia 13. A coleção de palmeiras do Jardim Botânico do Rio vai muito além das palmeiras-imperiais, existem no arboreto 15 canteiros especialmente dedicados às espécies da família Arecaceae, área chamada de Palmettum. Das cerca de 2.600 espécies conhecidas mundialmente para essa família, aproximadamente 190, com 1.780 exemplares, estão representadas nesses canteiros temáticos. Coqueiro, dendezeiro, palmito-juçara, açaí, entre outros, são alguns exemplos pertencentes ao grupo das palmeiras. Ao longo da trilha, serão interpretadas 21 espécies da família Arecaceae.

O programa Ecomuseu reunirá e organizará o acervo da instituição a partir de sete núcleos: Sítios Arqueológicos, Coleções Vivas, Conjuntos Paisagísticos, Monumentos, Obras de artes, Pesquisa e Ensino. Com o programa, o JBRJ resgata, integra e promove seu rico acervo histórico, científico e cultural.

Serviço
Programação em comemoração aos 214 anos de fundação do JBRJ
Segunda-feira, 13/6
10h – Lançamento da Trilha das Palmeiras. Inscrições gratuitas pelo telefone (21) 3874-1808 ou cvis@jbrj.gv.br. Ponto de encontro: Centro de Visitantes.
14h – Abertura da exposição do estipe da palma mater, lançamento do programa EcoMuseu e “parabéns para o Jardim”, com bolo oferecido aos visitantes, no Centro de Visitantes. Logo após, os visitantes serão convidados a percorrer a Trilha das Palmeiras.
Valor da entrada no JBRJ

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here