Samara FelippoA atriz Samara Felippo lança o livro  “Mulheres Que Habitam Em Mim”, com revelações e questionamentos sobre vida, maternidade e desconstrução.

Após, temporada de sucesso no teatro, com a peça “Mulheres que Nascem com os Filhos”,  sobre os dilemas de ser mãe, Samara Felippo agora traz o tema para o seu primeiro livro, “Mulheres Que Habitam Em Mim”. Aliás, atriz e amiga Caroline Figueiredo, com quem contracenou no espetáculo “Mulheres Que Nascem Com Filhos”, assina a apresentação do livro.

Lançado pela editora DISRUPTalks, Samara conta que apesar de ter se aberto totalmente sobre o que penso e o que vivi como mãe no palco, no livro eu consegui contar minha história de uma forma ainda mais intimista. “Cada linha tem o propósito de desromantizar a maternidade com a coragem de dizer tudo aquilo que ninguém tem coragem de expor”, destaca Samara.

Além disso, a autora ainda acrescenta que é preciso lembrar que a forma como esse papel social feminino sempre tem sido transmitido expõe um perfil totalmente equivocado sobre o que é ser mãe. “O efeito disso são conflitos de opiniões, sentimentos e atitudes. Diante desse tipo de narrativa, como não ter um filho ou uma filha, fruto do amor, e acima de tudo, um pedacinho de você? Eu segui pensando que essa era a verdadeira analogia da maternidade”.

Além de frases polêmicas, que pipocaram nas redes sociais, Samara ainda crava em seu livro a luta contra o racismo, e das dificuldades que precisou enfrentar com suas duas filhas, Alice e Lara, fruto do relacionamento com Leandro Barbosa. “Ali o abismo do racismo se abriu na minha mente. Só sei que ali meu sentimento antirracista apareceu de maneira muito forte!”’.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here