Monica SalmasoApós uma visita de Monica Salmaso à Casa do Choro, no Rio de Janeiro, e do encontro com Luciana Rabello (cavaquinho) e Mauricio Carrilho (violão de 7 cordas), a cantora teve a ideia de homenagear Elizeth Cardoso, revisitando seu extenso legado. Aliás, não por acaso músicos que atuaram ao lado de Elizeth na década de 80. A eles se juntaram Paulo Aragão (violão, direção musical e arranjos), Aquiles Moraes (trompete), Magno Julio e Marcus Thadeu (percussão).

A partir de um mergulho na extensa discografia, Monica Salmaso criou um repertório como um passeio pelos muitos caminhos musicais percorridos por Elizeth Cardoso como sambas gravados nas décadas de 50, sambas-canções de discos antológicos, como “Canção do amor demais” e “Elizeth interpreta Vinícius”, clássicos que visitou como “Violão Vadio”, “Sei lá, Mangueira”, pérolas esquecidas “A mentira acaba” e até mesmo uma rara composição da cantora “Se as estrelas falassem”.

Este show foi programado para acontecer em homenagem ao centenário de Elizeth, em 2020. Com repertório fechado, arranjos prontos, tudo ensaiado para a estreia… e veio a pandemia. Agora, dois anos depois, no âmbito de mais um aniversário da cantora, comemorado em 16 de julho, esta homenagem é finalmente apresentada ao público.

Serviço:
Data: 06 de julho às 20h
Ingressos pela Sympla
Teatro Riachuelo (Rua do Passeio 38 – Centro)
Lotação: 999 lugares
Classificação: Livre
Duração: 90 minutos

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here