Após receber o prêmio Multishow Música Boa Ao Vivo 2016 e de uma extensa turnê internacional ao lado de Caetano Veloso, a grande cantora Teresa Cristina volta a apresentar o espetáculo Teresa Cristina Canta Cartola. No Rio de Janeiro a apresentação ocorre no dia 17 de agosto, no Teatro Bradesco Rio.

Somando 16 anos de carreira Teresa Cristina já foi premiada com o Rival BR e o Prêmio Tim de Música como cantora revelação pelo álbum “A Música de Paulinho da Viola”. Pelo mesmo trabalho, foi indicada ao Grammy Latino de melhor disco de samba de 2003. Em 2007, estreou como compositora no CD “Delicada”, cuja música-título é uma parceria com Zé Renato.

No repertório do show Teresa traz canções como “O Mundo é um Moinho”, “Alvorada”, “Peito Vazio”, “O Sol Nascerá”, “As Rosas Não Falam” e outros grandes sucessos do saudoso poeta Cartola. A realização é de Opus Promoções e Uns Produções.

CAETANO VELOSO SOBRE LANÇAMENTO DO PROJETO
Teresa Cristina surgiu, junto ao grupo Semente, como uma autoridade natural do mundo do samba. Toda sua dignidade pessoal potencializava a dignidade social que o samba ganhou ao longo de sua história. Era como se esse ritmo, visto em seus começos como uma ameaça à sociedade – que decidia botar a polícia contra sua prática – tivesse galgado a escala e, passando de Donga a Noel, de Ary a Zé Kéti, de Aracy a Elza, tivesse chegado, com Teresa, a um grau definitivo de respeitabilidade. E parado ali. O CD duplo com canções de Paulinho da Viola registrava essa estação. Mas o show que vimos no Theatro Net Rio agora foi muito além disso. Teresa apresentou uma gama de tons e sentimentos diferenciados, a variedade refletindo o conhecimento de música popular que ela guarda desde a meninice.

“Fiquei impressionado com a cultura musical de Teresa quando a convidei para participar de um dos shows da série Obra em Progresso, durante a feitura do CD Zii e Zie: ela sabia todas as minhas canções, me reensinando as que eu tivesse esquecido. Depois vi que ela conhecia igualmente a obra de Roberto Carlos, e de Cazuza, e de Supertramp e de quem mais você pensar. No show que ela fez com a banda Os Outros, com canções de Roberto, ela mantinha a segurança que apresentava nas interpretações de sambas. Mas não parecia ainda sair de uma zona protegida. Agora, com as canções de Cartola, é uma artista cheia de nuances que aparece. Sua elegância em cena, a propriedade espontânea de cada gesto, o humor, a riqueza de colorido em sua afinação segura, tudo revela uma cantora-criadora, uma artista da canção. Os sambas de Cartola surgem mais precisos e mais tocantes do que nunca. O show é uma antologia composta por uma especialista superior”.

A adequação do canto de Teresa ao violão de Carlinhos Sete Cordas é mais do que perfeita. É mágica. Carlinhos é um instrumentista esplêndido, a limpidez de seu toque vem da intimidade com tudo o que aconteceu com o samba desde o começo do século 20. Estão ali os primeiros batuques, o brilho dos virtuoses, as condensações harmônicas da bossa nova. Mais: nele se percebe o samba enriquecendo a música em sua totalidade histórica. A tranquilidade com que cada acorde escolhido sugere a entrada da voz de Teresa refina a alma do ouvinte. E Teresa cresce a cada melodia, a cada palavra, a cada segundo. Todos os brasileiros deveriam ver e ouvir o que se passou no Theatro Net Rio naquela noite.

Serviço:
TERESA CRISTINA CANTA CARTOLA
Data: 17 de agosto (Quinta-feira)
Horário: 21h
Local: Teatro Bradesco Rio (Avenida das Américas, 3900 – loja 160 do Shopping VillageMall – Barra da Tijuca)
Classificação: Livre
Duração: 75 min.
www.teatrobradescorio.com.br

DEIXE UM COMENTÁRIO