Depois de “O Poderoso Chefão”, “Os Intocáveis” ,” Os bons companheiros”, “Cassino”, “Jack Brown”, “Ronin” e “O Bom Pastor”, Robert De Niro volta a encarar o gênero Máfia de uma forma bem diferente e divertida.
 
O filme conta a história de uma família americana ligada à mafia que é transferida para França pelo programa de proteção à testemunha. Tudo corre bem, até os problemas do cotidiano aparecerem em suas vidas, fazendo com que os velhos hábitos venham a tona.
 
Estrelado por um dos mestres em filmes de máfia, De Niro, como sempre, é destaque em todos os filmes que faz e em “A Família” não é diferente, mas desta vez, satirizando o gênero.
 
Michelle Pfeiffer é a mãe dessa família bem incomum, formada por Belle Blake, a filha mais velha interpretada por Dianna Agron (uma das estrelas do seriado americano Glee), parece que a atriz está tentando alavancar a carreira se desvencilhando da imagem que tanto à marcou nos últimos 5 anos. John D’Leo interpreta o filho caçula, Warren Blake, um adolescente cheio de personalidade que sonha em fazer parte da máfia um dia.
 
Tommy Lee Jones é o contraponto dessa história, em um personagem neurótico (com toda razão). Jones é o agente que protege a família de possíveis inconvenientes, precisa dizer mais?
 
Dirigido por Luc Besson (“Além da Liberdade”, “Joana D’Arc”), “A Família” é mais um filme do gênero, mas pela primeira vez, visto por outros olhos, se é que isso é possível. Se você curte o gênero precisa conferir!

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here