Conversamos com o ator Ruy Brissac, que interpreta o cantor Dinho no musical que homenageia o grupo Mamonas Assassinas. O ator conta como é a experiência de reviver esse grande fenômeno. A peça que estreou na semana passada, no Rio de Janeiro, no Theatro Net Rio traz arranjos inéditos e releituras adaptadas.

Como é reviver um grande astro da musica nacional e paixão de muitas adolescentes nos palcos?

É muito emocionante, estou feliz demais por representar o “Asno do Rock” , é tão gratificante a troca de energia com o público. Não tem sensação melhor do que fazer com que as pessoas possam voltar ao tempo e resgatar momentos de alegria.

A semelhança física com o cantor é grande, ajudou a incorporar o personagem?

Acredite se quiser, mas foi a última coisa que pensei, sempre foquei no seu jeito de ser, nos seus trejeitos , vozes , música , performance, o último foi a aparência, é claro que para o público isso choca , mas na minha construção de personagem não levei isso como foco.

Você se identifica com o personagem ou é apenas um trabalho de construção e descontrução ao entrar e sair do palco?

É tão engraçado isso pois nem eu sabia o quanto sou parecido com ele, durante todo processo de criação percebi que somos bem modestos, rs, me identifico muito, tenho a mesma energia, o jeito de ser , a garra , só sou um pouco mais tímido que ele fora dos palcos, fora isso Tamo junto.

Teve alguma dificuldade em encarnar o líder dos Mamonas? E em comum?

Não digo dificuldades. As coisas foram acontecendo tão naturalmente, agradeço muito por isso. É um personagem muito difícil , com muitos detalhes , mas acho que a vida me preparou bem pra esse papel, no começo confesso que fiquei um pouco assustado por onde começar, mas depois fiquei tranquilo e fui construindo aos poucos. Em comum a gente tem alguns amigos no face.

Serviço
O Musical Mamonas
Local: Theatro Net Rio (Rua Siqueira Campos, 143 – Copacabana)
Temporada: de 7 de julho a 28 de agosto
Dias e horários: de quinta a sábado às 21h / domingo às 19h

Foto: Rodrigo Rosa

Entrevista: Alê Shcolnik e Juliana Meneses

Confira também a entrevista com o autor da peça: https://rotacult.com.br/2016/07/walter-daguerre-conta-como-e-levar-aos-palcos-o-musical-mamonas/

1 Comentário

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here