O tenor argentino Mariano Malti vai se apresentar no dia 27 de abril no Rio de Janeiro e não consegue esconder sua alegria: “Estou ansioso por esta apresentação no Brasil, pois é um privilégio cantar num país de tanta riqueza musical, com um público sempre tão acolhedor. E é um prazer enorme me apresentar numa cidade que tanto gosto e me identifico”.

Seu estilo pessoal chama a atenção para um cantor lírico. No palco está sempre a caráter, como todos os cantores clássicos, mas no dia a dia, mantém as marcas do roqueiro que foi, no modo de vestir, no físico forte e nas tatuagens. Passeando pelas ruas do Rio – onde descobriu o samba em um show de Diogo Nogueira – passa como um típico carioca.

Com influências que vão de Plácido Domingo até U2, passando por Tom Jobim e Vinicius de Moraes, o tenor Mariano Malti quebra diversos paradigmas do cantor lírico. Seja na sua imagem, no interesse pelo rock ou mesmo no roteiro de suas apresentações.”Quero dar ao repertório popular a estética da música erudita”, revela Mariano que também começa a registrar composições próprias.

Mariano Malti é um tenor spinto e seu repertório vai do melódico às arias de ópera, mas é o pop lírico que dá o tom aos seus espetáculos, pelo jeito especial como canta. Fazem parte do seu show as canções Historia de un amor (Carlos Almarán), O sole mio (Capurro/Di Capua), Nessun Dorma da ópera Turandot (Giacomo Puccini), Mamma (Guido Brignone), Caruso (Lucio Dalla), Il mondo (Carlo Pes/Lilli Greco/Gianni Meccia/Jimmy Fontana), Canzone per te (Renato Mascetti), Aquarela do Brasil (Ary barroso), Esse Teu Olhar (Tom Jobim), Mi Buenos Aires Querido (Carlos Gardel) , a inédita Um anjo, uma parceria com Ezequiel Bauzá, entre outras.

Este repertório será apresentado ao lado da pianista mineira de renome internacional Talitha Peres. Ele se conheceram em 2016 e desde então eles vem realizado shows pelo Brasil e Argentina. Em janeiro de 2017, gravaram a primeira música juntos, ‘Historia de un amor’, composição do panamenho Carlos Almarán. A faixa resultou em um vídeo clip e num espetáculo homônimo apresentado no ND Teatro de Buenos Aires, sob aplausos de uma casa lotada e grande repercussão na imprensa local e estrangeira. Mariano e Talitha têm levado o espetáculo também a algumas cidades brasileiras, como Tiradentes e Montes Claros em Minas Gerais e a Niterói no Estado do Rio.

Serviço:
Mariano Malti (tenor) e Talitha Peres (ao piano)
Local: J Club – Casa Julieta de Serpa (Praia do Flamengo, 340)
Data: 27 de abril (sexta-feira)
Horário: 20:30
Couvert Artístico – R$60,00 (inteira) e R$30,00 (meia)

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here