Fundada em 2014, dois anos depois de coproduzir grandes sucessos de bilheteria como os três filmes da franquia Até que a Sorte Nos separe e a biografia de José Aldo, Mais Forte que o Mundo, a produtora se consolidou no mercado cinematográfico  como a  que mais realizou longas-metragens no Brasil entre 2016 e 2017, com dez títulos exibidos em circuito comercial. Para 2018 se espera um crescimento de 100% em número de produções com sete longas de ficção, dos mais diversos gêneros, com O Doutrinador, filme de super-heróis rodado no início do ano e com estreia prevista para setembro; as comédias Minha irmã e Eu , com Ingrid Guimarães e Tatá Werneck, e Dois mais Dois; além do infanto-juvenil Adeus Inocência com  Maísa Silva e Larissa Manoela no elenco; o infantil Detetives do  Prédio azul , Tudo bem no Natal que vem, previsto para as férias de fim de ano; e a cinebiografia da cantora Gal Costa, Meu Nome é Gal.

De acordo com o CEO da Paris Filmes e da Paris Entretenimento, Márcio Fraccaroli, a produtora está investindo em um núcleo criativo e pretende lançar ainda este ano uma plataforma digital para receber projetos de cinema e séries. Em breve, entram em seu portfólio os serviços de pós-produção e publicidade. “_Fazemos filmes para todos os públicos, desde os mais comerciais aos mais autorais, ficções e documentários. Mas só investimos em obras que têm potencial de alcançar o maior número possível de pessoas, dentro de seu perfil.

Entre 2016 e 2017, lançou sete filmes no circuito comercial que, juntos, somam 19,3 milhões de ingressos vendidos: com os dois filmes da novela Carrossel , Um Namorado para Minha Mulher (adaptação brasileira da comédia argentina, com Ingrid Guimarães Caco Ciocler) , INTERNET – O FILME, MEUS 15 Anos, Nada a Perder (biografia de Edir Macedo) e o infantil D.P.A. – Detetives do Prédio Azul.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here