Documentário sobre os filmes eróticos brasileiros , HISTÓRIAS QUE NOSSO CINEMA (NÃO) CONTAVA, dirigido por Fernanda Pessoa, passeia por obras importantes do gênero que fez muito sucesso durante a década de 70, a pornochanchada.

Com uma proposta interessante, Fernanda Pessoa revisita esses filmes, ora satirizando, ora contemplando sua importância histórica. O documentário leva as telas o machismo e o sexismo da época, além da  luta armada, a violência do Estado, o milagre econômico, a “era de aquarius” e a modernização do país.

A montagem tem papel crucial no documentário, fazendo uma releitura histórica da ditadura militar no Brasil através de  27 filmes produzidos no período e que foram considerados “pornochanchadas”. A narrativa se confunde e se perde ao misturar história e ironia ao mesmo tempo.

Após ter tido sua estreia no 20° Festival de Cinema de Tiradentes e exibido em diversos Festivais nacionais e internacionais, o filme foi feito inteiramente com imagens e sons das pornochanchadas, sem entrevistas ou off. O documentário de Fernanda Pessoa se enquadra como arte, pela sua dinâmica cênica de forma divertida e inusitada, através de uma montagem criativa e associação inesperada de imagens.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here