Uma mulher misteriosa (Sharon Stone) cavalga até a cidade de Redemption. Carrega na cintura seu revólver e uma sede de vingança que incendeia seu coração. Ela vem para matar o poderoso da cidade, o homem que tornou a sua desolada como o deserto que agora ela atravessa. Mas os demônios que a levaram para este mortal conflito são os mesmos que a colocaram numa situação limite; e o estranho é que pode ser a única a cair morta ao final do acerto de contas.

O protagonismo de uma mulher, em território historicamente dominado por homens, é um tanto feminista e corajoso. Ellen se veste como um cowboy com arma no coldre e chapéu, seguindo a tradição. A produção, lançada em 1995, conta com elenco de primeira! Sharon Stone representa a força feminina no filme, enquanto Gene Hackman e Russell Crowe trazem força machista da obra, dirigida por  Sam Raimi. 

O filme consegue misturar o tradicional Western com o moderno, apresentando uma estética árida e ótimas cenas de bang bang. Raimi traz muitas referências, desde Era uma vez no Oeste, Por um punhado de dólares à Dança com Lobos, ainda assim, Rápida e Mortal tem identidade própria, fazendo dele um filme empolgante e cheio de energia!

Rápida e Mortal pode até contar com uma trama um tanto genérica, mas não um filme ruim.  O filme prende a atenção, principalmente em relação as cenas de duelos, muito bem coreografadas, além de criar uma certa expectativa e suspense em torno delas. O velho tema da vingança está no ar, num filme bem dirigido e bem executado. É puro entretenimento!

Curiosidades à parte: Russell Crowe era completamente desconhecido na época e só foi contratado por conta de insistência de Sharon Stone. Alias, os atores chegaram a filmar  uma cena de sexo que não foi incluída no filme. O diretor Sam Raimi e a própria atriz consideraram que ela não era necessária à história.

 

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here