Por Mallu Correa 

Animação brasileira criada por Juliano Enrico conta a história do dia-a-dia de uma família, pelo ponto de vista do irmão mais novo, o Irmão do Jorel. Basicamente, Jorel é o filho perfeito da família enquanto o menor é apenas conhecido por ser seu irmão, em cada episódio existe uma tentativa do pequeno em ser parecido com o irmão mais velho, que sempre falha drasticamente.

O mais interessante da série é que, apesar de ser uma animação, ou seja, mais voltada para crianças, o conteúdo que o roteiro traz é totalmente adulto e maduro, no sentido de colocar críticas sócias e políticas e trabalhar isso de forma cômica e leve. Todos os episódios de Irmão do Jorel levantam alguma questão séria debatida, até mesmo criticando assuntos em relação as artes e aos artistas, o que eu, particularmente, acho genial.

O núcleo dos grandes empresários como vilões e dos palhaços militares como peões são um show a parte do roteiro, que sempre é bem estruturado, falando por exemplo sobre empresas que lucram em cima de produtos com defeito, propagandas enganosas, pessoas com poder que detém o controle de tudo. A série também aborda temas como ditadura militar, papeis de gênero na sociedade e da uma grande aula sobre o que nós vivemos atualmente no nosso país, tanto para crianças, quanto para adultos.

Apesar dos temas pesados tratados com magnitude, Irmão do Jorel ainda é uma produção totalmente infantil, com exageros e piadas, que funcionam muito bem atrelados a fofura do protagonista e de outros personagens, destaque para a famosa Vovó Juju, que ficou conhecida na internet por ser aquela avó fofa que todo mundo tem.

Não subestimem uma animação apenas por ser uma animação, elas podem surpreender com o tamanho do conteúdo. Essa é uma oportunidade para ver uma série leve, rápida (cada episódio tem entre 10 e 15 minutos), e se divertir sozinho ou em família. Dê uma chance pro Irmão do Jorel, bem.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here