Depois de uma pausa nas férias escolares, o projeto CAIXA DE PANDORA, parceria entre a rede Cinépolis e a distribuidora Pandora Filmes, retorna em agosto com filmes inéditos e premiados. No segundo semestre de 2019, 20 salas da rede, em 13 Estados, exibirão as produções independentes, ampliando o repertório disponível em muitas cidades fora do eixo Rio-São Paulo. Os filmes continuam a ser exibidos em horário nobre, ou seja, após 18h. Após avaliação, alguns complexos saíram e outros entraram.

“Após os primeiros meses do projeto, pudemos fazer uma balanço e melhorá-lo. Junto à Cinépolis revimos o circuito e adequamos o valor do ingresso, chegando a um formato que agrade ao público que gosta de cinema”, comenta André Sturm.

“A Cinépolis é uma assídua incentivadora do cinema de arte, bem como de filmes independentes, e a continuidade do projeto é importante para formação de público. Além disso, o Caixa de Pandora propicia a discussão de temas contemporâneos abordados na maioria dos filmes exibidos, possibilitando a reflexão cultural do público”, afirma o presidente da Cinépolis Brasil, Luiz Gonzaga de Luca

“A Pandora continua selecionando filmes de qualidade artística com potencial de agradar ao público que busca um cinema potente e diversificado e que chega tão pouco aos cinemas de shopping e multiplex”, comenta Paula Cosenza, sócia da Pandora Filmes.

O próximo filme a ser lançado, em 29 de agosto, é “Minha Lua de Mel Polonesa”, uma deliciosa comédia dirigida por Elise Otzenberger. No filme, um casal francês, de origem judaica, decide fazer uma viagem romântica para Polônia. Ele não está muito empolgado, já ela não vê a hora de conhecer a cidade natal de sua avó. Nessa esperança de se reconectar com suas raízes, ela acaba descobrindo mais do que esperava sobre sua família.

Em 12 de setembro estreia “Adeus à Noite”, de André Téchiné. O longa, selecionado para o último Festival de Berlim, traz Catherine Deneuve no papel de uma avó que precisa compreender o que está acontecendo com seu neto, antes que seja tarde demais para o garoto. Ainda em setembro, chega aos cinemas “O Menino que Fazia Rir”, de Caroline Link, diretora do vencedor do Oscar de Melhor Filme Estrangeiro “Nenhum Lugar na África”.

“Papicha”, um dos destaque do Festival de Cannes 2019, é o lançamento de outubro da CAIXA DE PANDORA. O primeiro longa de Mounia Meddour foi o escolhido para representar a Argélia na disputa por uma indicação ao Oscar de Melhor Filme Estrangeiro de 2020.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here