Quem pensa que a essência do terror é americana, se engana. Muito antes dos jumpscares virarem clichês, o Japão demonstrava toda a sua genialidade em provocar arrepios e suspense com cenas aterrorizantes, sendo considerados os verdadeiros imperadores do gênero. Com a popularização da temática, que ultrapassa o Dia das Bruxas, mas certamente fica mais forte em outubro, muitos países passaram a investir nas próprias histórias de horror baseado em suas culturas e contextos históricos. Conheça dez filmes não americanos de terror para curtir nesse Halloween:

 Morto não Fala (Brasil)
Plantonista de um necrotério, Stênio (Daniel de Oliveira) possui um dom paranormal de se comunicar com os mortos. Trabalhando a noite, ele já está acostumado a ouvir relatos do além. Porém, quando essas conversas revelam segredos sobre sua própria vida, o homem ativa uma maldição perigosa para si e todos à sua volta.

Critica: https://rotacult.com.br/2019/10/morto-nao-fala-flerta-com-o-pos-morte-e-principalmente-com-as-consequencias-de-uma-vinganca/

A lenda de Golem (Israel)
Desde que perderam um bebê, o que Hanna (Hani Furstenberg) e seu marido Benjamin (Ishai Golan) mais querem é tentar ter outro filho. Para tal, ela conta com a fé que tem em Deus, e por isso estuda diariamente a Torá, mesmo que na comunidade aonde viva essa prática seja restrita aos homens. Quando uma epidemia assola a região e a culpa recai imediatamente sobre os judeus, Hanna tenta usar de seu misticismo para convocar um golem, sem saber que a criatura é muito mais perigosa do que pensa.

Critica: https://rotacult.com.br/2019/06/a-lenda-de-golem-um-terror-original-baseado-em-preceitos-judaicos/

O hospedeiro (Coréia do Sul)
Na beira do rio Han moram Hie-bong (Byeon Hie-bong) e sua família, donos de uma barraca de comida no parque. Seu filho mais velho, Kang-du (Song Kang-ho), tem 40 anos, mas é um tanto imaturo. A filha do meio é arqueira do time olímpico coreano e o filho mais novo está desempregado. Todos cuidam da menina Hyun-seo (Ko Ah-sung), filha de Kang-du, cuja mãe saiu de casa há muito tempo. Um dia surge um monstro no rio, causando terror nas margens e levando com ele a neta de Hie-bong. É quando, em busca da menina, os membros da família decidem enfrentar o monstro.

A Noiva (Rússia)
Nastya (Victoria Agalakova) é uma jovem mulher que viaja com seu futuro marido para a casa da família dele. Logo após chegar, ela percebe que a visita pode ter sido um erro terrível. Rodeada por pessoas estranhas, ela passa a ter visões horríveis à medida que a família do seu futuro esposo a prepara para uma tradicional cerimônia de casamento eslava.

Critica: https://rotacult.com.br/2017/11/producao-russa-de-terror-a-noiva-estreia-na-semana-do-halloween/

House (Japão)
Uma colegial e seis de seus colegas de classe viajam para a casa de campo de sua tia, que acaba sendo assombrada. Apesar de simples, este é um dos filmes de terror clássicos do país.

Suspiria (Itália)
Suzy (Jessica Harper) é uma jovem americana chega em Fribourg para fazer cursos em uma academia de dança de prestígio. A atmosfera do lugar, estranho e perturbador, acaba surpreendendo a garota. Quando uma jovem estudante é assassinada, Suzy entra em estado de choque. O ambiente fica ainda pior quando o pianista cego da academia morre atacado por seu próprio cão. A jovem descobre que o local já foi a casa de uma bruxa conhecida como a Mãe dos Suspiros. O longa deu origem a uma adaptação americana de 2018.

Critica: https://rotacult.com.br/2019/03/suspiria-tilda-swinton-e-dakota-johnson-engrandecem-a-obra-revisitada-por-luca-guadagnino/

REC (Espanha)
Ángela Vidal (Manuela Velasco) é uma jornalista que, juntamente com seu operador de câmera Pablo (Pablo Rosso), faz uma reportagem em um quartel do Corpo de Bombeiros, na intenção de mostrar seu cotidiano. Porém o que aparentemente seria uma saída noturna rotineira de resgate logo se transforma em um grande pesadelo. Presos em um edifício, a equipe de filmagens e os bombeiros enfrentam uma situação desconhecida e letal. Esse filme também deu origem a uma adaptação americana, o conhecido “Quarentena”.

Sapatos manchados de sangue (China)
Situado na década de 1930, o filme conta a história de uma série de assassinatos estranhos que giram em torno de um par de sapatos bordados.

 Espíritos – A morte está ao seu lado (Tailândia)
Thun (Ananda Everingham), um jovem fotógrafo, e sua namorada Jane (Natthaweeranuch Thongmee) atropelam acidentalmente uma pedestre. Eles fogem da cena do crime e retornam às suas vidas normais, em Bangkok. A partir de então Jane passa a ser atormentada por estranhos pesadelos, enquanto Thun nota que em suas fotos aparecem estranhas figuras, parecidas com fantasmas. O casal decide investigar o fenômeno e encontra outras fotografias com imagens sobrenaturais. Paralelamente, os melhores amigos de Thun começam a morrer, um a um, de forma misteriosa. O longa fez tanto sucesso que até mesmo “Todo mundo em Pânico 3”, filme de comédia americano dos anos 2003, brincou com o conceito do filme.

 Deixe Ela Entrar (Suécia)
Blackeberg, subúrbio de Estocolmo. Oskar (Kare Hedebrant) é um garoto de 12 anos que sente-se só. Na escola ele sempre é provocado por outros garotos e, apesar da raiva que sente, é incapaz de reagir. Um dia, ao brincar no pátio repleto de neve do prédio onde mora, ele conhece Eli (Lina Leandersson). Ela é uma garota pálida e solitária, que se mudou para a vizinhança recentemente, em companhia de seu suposto pai. Apesar do temor em se aproximar de Oskar, logo Eli se torna sua amiga. Paralelamente, uma série de assassinatos macabros acontecem, em que o sangue das vítimas é retirado. Eli está envolvida com estes fatos, de uma forma que Oskar jamais poderia imaginar.

Imagem destaque: divulgação  Pagu Pictures

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here