A peça “A Mão na Face” reestreia dia 06 de novembro no Espaço Fluir Botafogo. O espetáculo lúdico e realista que coloca os personagens questionando sobre dignidade, lembranças, deslumbres. Essas personagens estão tirando suas máscaras diante de nós. Mara, a prostituta cansada de si e de seus shows, vem carregada de uma fortaleza no olhar, borrada com uma voz forte e triste e uma gargalhada muda, e Gina, a travesti que nos encaminha pelo olhar, pela postura, e pela movimentação insistente dos lábios, um contra o outro, a procura da cor que manchará sua boca: batom que não pinta, mas sangra.

A peça nos obriga a tirar nossas máscaras, e alerta para a existência dos muitos conflitos sociais que por vezes, insistimos em ofuscar.  A história fala de duas divas, amigas, rivais, companheiras que se montam e desmontam ao nosso olhar. O público se transforma em muitas Ginas, poucas Maras. Quem há de embrutecer o coração? Esse espetáculo indaga o tempo todo. Quem somos? O que queremos? O que realmente vale a pena? tem uma pegada do Plínio Marcos.

Entre um show e outro, no camarim, Mara e Gina entram no caos de suas realidades, desejos e frustrações. ‘A mão na face’ pode ser um gesto de carinho, bem como de violência, basta compreender onde nossos sonhos e sapatos apertam.

SERVIÇO
“MÃO NA FACE”
Temporada: de 06/11 à 04/12 (quartas-feiras), às 20 h.
Local: Espaço Fluir Botafogo ( Rua Visconde de Caravelas, 176 – Botafogo)
Classificação: 18 anos
ingressos- 50,00 reais inteira e 25,00 meia.*
Duração: 60 min.
Foto: Luis Teixeira Mendes
*sujeito à alteração

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here