Filminho comercial puro que conta com as caras e bocas de Julia Roberts, veja bem, não estou falando mal do trabalho dela, mas já vi filmes bem melhores como :Uma linda mulher, Dormindo com o inimigo, O dossiê pelicano, Teoria da Conspiração e Erin Brockovich são apenas alguns.

Vamos lá, número 1: O filme não conta direito a história da personagem e o que realmente a levar a fazer essa viagem. Não é por causa de duas relações amorosas que alguém resolve fazer as malas por um ano, alias qualquer terapia resolveria o problema dessa personagem que o filme criou.

Número 2: O filme não explica como ela bancou a viagem já que ela perdeu metade do que tinha pro ex-marido.

Bem, vamos à Itália, a parte que mais gostei do filme, a fotografia completa o lugar, a cultura e as pessoas. Adorei a cena dela com a pizza!

Número 3: Depois da Itália, vem a Índia, onde mais uma vez, faltou um trabalho mais profundo da personagem, como eu fiquei indignada! A fotografia não combina com o momento dela ali, os diálogos falam pouco da sua questão espiritual, virou comédia!!!

Número 4: Enfim Bali, a personagem volta ao começo do filme, com as mesmas caras e bocas!!! Perai, mas ela não acabou de sair um “trabalho espiritual” na Índia, como pode???

Número 5: O que é Javier Bardem de brasileiro? Estão desmerecendo o trabalho desse maravilhoso ator!!!

Vamos relembrar um pouco da sua carreira: Em 1994, ganhou os prêmios Fotogramas de Prata, de melhor ator no Festival de San Sebastián e o Prêmio Fernando Rey de melhor interpretação, por Dias Contados. .Em 1995 e 1996, ganha o Prêmio Goya. Em 1997 , é escolhido o melhor ator do cinema europeu, por sua atuação em Carne Trêmula, de Pedro Almodóvar.
Por sua atuação em Antes de anoitecer, em que vive o papel do poeta cubano Reynaldo Arenas, discriminado e perseguido por ser homossexual, recebe o prêmio de melhor ator do Festival de Veneza. Com este filme ganha projeção internacional e se torna o primeiro espanhol indicado ao Oscar de melhor ator.
Em 2002, protagoniza o filme de estréia de John Malkovich como diretor, Guerrilha sem face, em que narra a história da captura de Abimael Guzmán, líder do grupo guerrilheiro Sendero Luminoso, do Peru.
Em 2003, volta a ganhar o prêmio Goya por seu papel em Segunda feira ao sol. No ano seguinte, vence novamente no Festival de Veneza por seu complexo papel em Mar à dentro , onde Bardem interpreta um personagem real, o tetraplégico Ramón Sampedro que empreendeu nos tribunais espanhóis uma batalha judicial pelo direito a se suicidar.
Em 2007 faz O amor nos tempos de cólera, baseado em romance de Gabriel García Márquez. Em 2008, recebeu o Oscar na categoria de melhor ator coadjuvante, pelo seu papel no filme “No Country for Old Men, tornando-se no primeiro ator espanhol a receber este prêmio.
Em 2010, venceu o prêmio de melhor ator no Festival de Cannes por sua atuação no filme mexicano “Biutiful“. O prêmio foi dividido com o ator italiano Elio Germano, que atuou em “La Nuostra Vita“.

Quem foi que deu essa idéia de girico de colocar um espanhol pra fazer papel de brasileiro, gente, o Rodrigo Santoro tá fazendo uma belíssima carreira internacional e ficaria muito melhor no papel!!! Enfim transformaram um drama numa comedia romântica de meia tigela com final feliz. Revoltante!!!!

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here