Na tentativa de fazer uma continuação ao filme “2 dias em Paris”, “2 dias em Nova York” traz uma perspectiva diferente do primeiro filme, mas que não vinga.
Enquanto em “2 dias em Paris” Julia Delpy e Adam Goldberg tem uma ótima química e timing, isso não acontece em “2 dias em Nova York”. Alias, o personagem de Adam se quer aparece no longa,  apesar de ser o grande link entre os filmes.  Sim, ele aparece nos diálogos apenas, mas não é o suficiente para suprir uma continuação.
Nessa continuação Marion vive em Nova York com o filho, após ter rompido com Jack. Ela vive com o namorado Mingus e sua filha de outro casamento. A família de Marion resolve visita-la, mas o choque cultural torna tudo um inferno.
Lendo essa sinopse, o filme parece interessante, mas não acontece, ele impaca a todo momento, infelizmente. Quanto ao personagem interpretado Chris Rock, chega a ser chato e inconveniente.
O filme até tem seus momentos engraçados, seu roteiro deixa muito a desejar justamente pelo fato de não saber para onde vai, a química do casal simplesmente não funciona, e o pior de tudo é a auto-sabotagem com uma participação imbecil de Vincent Gallo representando uma situação ainda mais imbecil e incoerente.
 
Já que estamos falando de Julia Delpy, é sempre bom lembrar que a sua melhor atuação em filmes do gênero são em“Antes do Amanhecer” e “Antes do pôr do sol”, junto com Ethan Hawke, com quem faz uma belíssima e deliciosa dupla. 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here