Seres humanos e macacos geneticamente modificados sobrevivem na cidade de São Francisco após uma alarmante epidemia viral. O reencontro dessas duas raças vai levar o momento de paz em que se encontram ao fim, quando os dois lados são levados à beira de uma guerra que determinará quem será a espécie dominante da Terra.
 
Diante dos fatos, é impossível não comentar e comparar os acontecimentos recentes na Faixa de Gaza com o filme, já que a procedência dos fatos é predominantemente similar. Alias, isso cabe a todo tipo de preconceito com as minorias existentes no mundo.
 
 
A intolerância contextualizada durante toda a projeção, ainda é característica forte na sociedade em que vivemos. Homofobia, Racismo, religiosos ortodoxos, entre tantos outros, nos levam mais uma vez a questionar o quanto o ser humano não evoluiu, mas sim retrocedeu, mesmo vivendo em um mundo onde as cores do arco íris já conseguem dominar um pouco, ainda vemos violência gratuita à troco de nada.
 
O filme coloca humanos e macacos como iguais. Não existe diferença intelectual entre eles, apenas físicas. Sabe a história da maçã podre, ela cabe direitinho aqui.
 
“Planeta dos Macacos – O confronto” é ficção cientifica misturada com ação. Muito bem feito, desde o roteiro aos efeitos visuais que são deslumbrantes e impecáveis!
 
Não posso deixar de comentar que Andy Serkys é a alma do filme e do confronto. O ator também conhecido pelo seu trabalho como Gollum, é a essência da obra!
 
Dica cinéfila: Vejam em 3D!

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here